PT | EN | ES
1
Iker Casillas
12
José Sá
24
João Costa
26
Vaná Alves
40
Fabiano
2
Maxi Pereira
5
Marcano
13
Alex Telles
19
Miguel Layún
21
Ricardo Pereira
23
Reyes
28
Felipe
30
Diogo Dalot
10
Óliver Torres
16
Herrera
20
André André
22
Danilo Pereira
25
Otávio
27
Sérgio Oliveira
7
Hernâni
8
Brahimi
9
Aboubakar
11
Marega
17
Jesús Corona
29
Soares

Sérgio Conceição

Vítor Bruno

Siramana Dembélé

Diamantino Figueiredo

Eduardo Oliveira

Nélson Puga

José Mário Almeida

Eduardo Braga

Luís Pinto

Álvaro Magalhães

Telmo Sousa

Manuel Vítor

José Luís Ferreira

Roberto Carreira
10

Óliver Torres

10-11-1994
Espanhola

Médio

Talento a três dimensões

Um ano, 40 jogos, sete golos e seis assistências bastaram para conquistar o coração e a admiração dos adeptos do FC Porto, em 2014/15. Em 2015/16 voltou ao Atlético Madrid, mas deixou saudades. Óliver Torres regressou no verão de 2016 à casa que diz também ser sua, ao clube, à cidade e aos adeptos pelos quais se apaixonou, como referiu no dia em que foi anunciado como reforço, por empréstimo até dezembro de 2017, entretanto convertido em aquisição definitiva. No Estádio do Dragão habita um talento a três dimensões: visão de jogo, habilidade e intensidade.

A figura jovem e ainda franzina esconde um jogador de enorme potencial, um criativo destro, dono de uma técnica apuradíssima, que lhe permite ultrapassar os adversários com classe. É um desequilibrador nato, que faz a diferença pela superior qualidade técnica no drible e condução de bola, e pela assinalável precisão no passe, velocidade de execução e acerto na tomada de decisão, incomuns para tão tenra idade. Sabe sempre o momento de conduzir ou procurar o passe vertical, percebe o momento de iniciar o ataque rápido ou segurar e iniciar a organização. “Oliver Torres tem alma de artista. Às vezes pinta, outras desenha e dança quase sempre”, escreveu um dia um reputado jornalista espanhol.

Nascido a 10 de novembro de 1994, em Navalmoral de la Mata, Cáceres, Óliver fez toda a sua formação no Atlético de Madrid, clube pelo qual se estreou na Liga dos Campeões, precisamente no Estádio do Dragão. A 1 de outubro de 2013, com 18 anos e 10 meses, cumpriu os últimos 12 minutos no triunfo dos colchoneros sobre o FC Porto (1-2). Junta ainda ao currículo um percurso notável nas seleções mais jovens de Espanha, tendo sido campeão europeu de Sub-19, em 2012.

Share
Voltar ao Topo
Fechar