PT | EN | ES
07-12-2013

​Jackson "bisa" e o Dragão está bem vivo

Com um “bis” de Jackson Martínez, o FC Porto bateu este sábado o Sporting de Braga, por 2-0, e colocou-se, pelo menos provisoriamente, na liderança da Liga portuguesa, com 27 pontos. Depois de uma primeira parte cinzenta, o Dragão “atropelou” os minhotos no segundo tempo, demonstrando que está bem vivo na luta pelo “tetra”.



O futebol na primeira parte foi amorfo, com o Sporting de Braga mais preocupado em manter equilíbrios e a defender bem à frente no terreno, o que roubou espaço à contrução de jogo portista. Apesar dessa postura pouco habitual nas equipas que visitam o Dragão, os minhotos quase não criaram perigo para a baliza de Helton.

Os portistas produziram poucas situações de golo face ao que seria de exigir, mas ainda assim subiram de produção a partir da meia hora, período em que criaram a único verdadeiro lance de golo eminente dos primeiros 45 minutos. Josué, com um remate de pé esquerdo no coração da área, forçou Eduardo a uma defesa muito difícil para canto. Ainda antes do intervalo, Mangala viu o cartão amarelo, numa jogada em que nem falta comete, e fica assim impedido de disputar a próxima jornada, por completar uma série de cinco cartões na Liga.

Na segunda parte, o FC Porto mudou como da água para o vinho: mais rápida e intensa e menos nervosa, a equipa criou muitas situações de perigo e colocou o Sporting de Braga num colete-de-forças do qual nunca se conseguiu libertar. Carlos Eduardo entrou para o lugar de Lucho, lesionado, e Herrera passou a ter mais liberdade a meio-campo. Por mérito dos Dragões, os minhotos nada mostraram na segunda parte.

É verdade que o golo surgiu cedo e isso ajudou: aos 48 minutos, Alex Sandro cruzou na esquerda, Jackson recebeu no coração da área e rematou também de pé esquerdo. Por uma vez, nos últimos encontros, a felicidade esteve do lado do FC Porto e a bola bateu em Nuno André Coelho e entrou na baliza do Sporting de Braga. A noite gelada do Dragão começou a subir de temperatura e terminaria bem quente.

Apenas dois minutos depois, Josué, na conversão de um livre, obrigou Eduardo a nova defesa apertada. Aos 56 minutos, após passe de Maicon, Jackson quase "bisava" mas Aderlan Santos cortou o lance no limite. Pouco depois, Herrera, na sequência de um canto, cabeceou por cima, já muito perto da linha de golo. O Sporting de Braga não respondia, mas, a perder por 1-0, ainda estava dentro do jogo. Faltava o segundo golo, que poderia ter aparecido aos 75 minutos, quando Carlos Eduardo – que se exibiu a grande altura – pareceu ser rasteirado na grande área portista.

O 2-0 surgiu da cabeça de Jackson Martínez, mas grande parte do mérito está no pé esquerdo de Varela, que colocou a bola “redondinha” na cabeça do colombiano, que fez o 10.º golo na prova. E até podiam já ser 11, se Eduardo não evitasse que o “Cha-cha-cha” o ultrapassasse já perto do fim. O tricampeão, tudo o indica, voltou aos bons momentos.

Ver ficha de jogo
Fechar