PT | EN | ES
12-02-2018

Herrera: “Acreditamos muito na qualificação”

Capitão diz que a equipa tem que “dar tudo” e “impor o seu jogo” para poder afastar o Liverpool na Liga dos Campeões


Héctor Herrera acredita que o FC Porto tem reais hipóteses de eliminar o Liverpool nos oitavos de final da Liga dos Campeões, embora esteja consciente das dificuldades que o esperam. Em entrevista à UEFA, o capitão dos azuis e brancos alerta que a equipa terá que dar o máximo “tanto na primeira como na segunda mão”, impor o seu jogo e saber como ferir o adversário. Só assim, defende, poderá garantir uma vaga na próxima fase da mais prestigiada competição do mundo de clubes.

“Acreditamos muito nas nossas hipóteses de apuramento, embora estejamos conscientes de que será extremamente difícil. Se não encararmos a eliminatória com a atitude correta, não vale a pena jogarmos. Teremos que estudar muito bem o adversário e encontrar a melhor forma de abordar o jogo”, diz o internacional mexicano, que garante que a equipa está confiante e a trabalhar muito para alcançar os objetivos a que se propôs para esta temporada: “ganhar a Liga e a Taça de Portugal” e “tentar ir o mais longe possível na Champions.”

Líder isolado do campeonato e em vantagem na meia-final da Taça de Portugal, o único representante português na Liga dos Campeões está bem e recomenda-se. E o bom desempenho deve-se sobretudo a Sérgio Conceição, na opinião de El Zorro: “Os seus métodos de trabalho são simples, mas eficazes. Gosto muito da sua personalidade, do seu caráter. Isso é muito importante e era o que estava a faltar no clube. As coisas estão a correr muito melhor com ele e isso também se deve ao caráter e à personalidade dos jogadores, em termos de entenderem realmente o que ele está a pedir e serem humildes o suficiente para fazer as coisas como ele pede.”

A relação próxima que o treinador mantém com os jogadores e a confiança que neles deposita são outras das qualidades de Sérgio Conceição, acrescenta Herrera: “Uma das coisas fundamentais que os jogadores precisam é de confiança e quando realmente sentes essa confiança por parte de um treinador, tudo corre melhor. Para ser sincero, desde o primeiro contacto que tive com o treinador, senti que ele confiava em mim e o quão honesto estava a ser comigo. Mesmo quando no início da época não estava a jogar, o nosso relacionamento foi o mesmo. Penso que é muito importante para um treinador saber transmitir a mensagem aos seus jogadores.”

Notícias Relacionadas
17-02-2018

Concluída a Operação Rio Ave

​O plantel principal do FC Porto voltou a trabalhar este sábado no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no…

Ver mais
17-02-2018

“Os grandes campeões veem-se nos momentos mais difíceis”

​​A derrota com o Liverpool não vai afetar o próximo jogo. Foi esta a garantia dada por Sérgio Conceição na antevisão da…

Ver mais
16-02-2018

Morreu o guarda-redes Armando

​Armando Pereira da Silva, guarda-redes do FC Porto nas décadas de 50, 60 e 70, morreu esta sexta-feira, aos 79 anos.…

Ver mais
Fechar