PT | EN | ES
18-03-2017

Final a quatro da Taça garantida nos últimos dez minutos

Gustavo Rodrigues foi o melhor marcador frente ao Marítimo, partida em que alinharam alguns jogadores menos utilizados


Com alguma dificuldade, o FC Porto garantiu este sábado o apuramento para a final a quatro da Taça de Portugal, após bater o Marítimo, do segundo escalão, por 32-24. Os Dragões eram mais do que favoritos e Ricardo Costa fez mesmo descansar quatro dos jogadores mais utilizados (Yoel Morales, Areia, Carrillo e Hugo Laurentino), mas os madeirenses impuseram um ritmo lento e os Dragões também não aceleraram o jogo até à entrada para os últimos dez minutos. O marcador estava então empatado (23-23), mas um parcial de 9-1 carimbou a qualificação para a fase decisiva da prova, que se disputa a 3 e 4 de junho, em Fafe.

A única equipa do Andebol 2 a chegar aos quartos de final da Taça procurou desde o início prolongar ao máximo os seus ataques e igualou o encontro nos primeiros dez minutos. Os madeirenses, que foram quintos classificados da zona um da primeira fase da Segunda divisão, utilizaram ainda outras estratégias: atacaram por vezes com sete homens (abdicando do guarda-redes) e utilizaram sistemas defensivos alternativos, como o 3-3. Mas, mesmo com pouca intensidade, os portistas jogaram o quanto baste para chegar ao intervalo com cinco golos de vantagem (17-12).

No entanto, ao contrário do que seria de esperar, a segunda parte não foi uma formalidade. Os visitantes – com alguns bons executantes, como António Barros – exploraram a passividade portista e chegaram mesmo ao comando do marcador, aos 42 minutos (21-22). Ricardo Costa foi obrigado a chamar alguns jogadores com mais ritmo para uma ponta final que quebrou a resistência do adversário: um parcial de 9-1, em que Quintana foi muito importante, não só com um punhado de defesas de grande nível mas ainda com um golo de baliza a baliza, semelhante a outro que já tinha conseguido na primeira parte. Destaque igualmente para o bombardeiro Gustavo Rodrigues, autor de nove golos.

No final do encontro, em declarações ao Porto Canal, Ricardo Costa admitiu que a margem com que os Dragões venceram foi “enganadora”: “Não houve cansaço nenhum, aproveitámos este jogo para rodar a equipa e dar descanso a outros. Só que só jogámos dez minutos, a maior parte do tempo estivemos desconcentrados, com a cabeça noutro lugar e a jogar outro jogo. Não podemos jogar dois jogos ao mesmo tempo e estar a pensar na fase final do campeonato. Estivemos abaixo daquilo a que estamos habituados, mas o mais importante é que conquistámos o passaporte para a final four”.

FICHA DE JOGO

FC PORTO-MARÍTIMO, 32-24

Taça de Portugal, quartos de final
18 de março de 2017
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Ana Silva e Ana Afonso

FC PORTO: Alfredo Quintana (g.r., 2), Victor Iturriza (1), Nikola Spelic (1), Gustavo Rodrigues (9), Miguel Martins (4), Ricardo Moreira (4) e Hugo Santos (2)
Jogaram ainda: Leandro Semedo (1), Daymaro Salina (3), Rui Silva (2), Miguel Alves, Rui Ferreira, Pedro Carvalho (g.r.), Alexis Borges (2), Marko Matic e Felipe Santaela (1)
Treinador: Ricardo Costa

MARÍTIMO: Hugo Freitas (g.r.), Guilherme Nascimento (2), José Azevedo (1), Rodrigo Sousa (2), Márcio Abreu (2), Paulo Moura (3) e Marco Gil (5)
Jogaram ainda: António Barros (8), António Franco, Paulo Jesus (g.r.), Francisco Reis (1) e Eduardo Pinto
Treinador: Paulo Vieira

Ao intervalo: 17-12

Notícias Relacionadas
29-03-2017

Spelic:“Não nos vamos render até ao último momento”

​​Chegou o momento decisivo para a equipa de andebol do FC Porto na edição de 2016/17 da Taça EHF. Na entrada da sexta e…

Ver mais
26-03-2017

O menino de Cabo Verde

Palmo a palmo, Leandro Semedo está a conquistar o seu espaço na equipa principal de andebol azul e branca, após um ano…

Ver mais
24-03-2017

Dragões cumprem a sua parte na receção ao Midtjylland

​O FC Porto recebeu e venceu este sábado os dinamarqueses do Midtjylland (33-25), no Dragão Caixa, em partida referente…

Ver mais
Fechar