PT | EN | ES
14-11-2017

Mais de meio milhão já visitou o Museu FC Porto

Balanço do 4.º aniversário: projeção internacional, parcerias em crescendo e dinâmica na programação


A cidade do Porto foi eleita Melhor Destino Europeu de 2017 e o Museu FC Porto tornou-se no primeiro Museu afiliado da Organização Mundial de Turismo, agência das Nações Unidas.

Tal como a cidade que também lhe dá nome, também o Museu FC Porto registou um aumento exponencial de visitantes – no final do terceiro ano 40% deles eram estrangeiros -, sendo o deste ano o maior aumento de visitantes de sempre. E continua, há mais de dois anos, na liderança das referências positivas entre os museus mais cotados na plataforma global TripAdvisor.

Este ano foi também o da parceria com a conferência internacional Tomorrow Comes Today, (que põe o Museu no centro de um evento ligado à música à escala planetária) e da participação em feiras internacionais, como a BTL ou a Feira Internacional de Macau. O quarto ano fica também marcado pela produção própria do Museu, como o Teatro de Marionetas O Porto é uma Lição, e de parcerias estratégicas com a Universidade do Porto, Aquaporto e Open House Porto.

A exposição V – 30 anos de Viena – uma de várias mostras programadas - constituiu também o ponto alto do projeto expositivo AT 28., tendo registado mais 25 mil visitantes. Com quase todas as sessões esgotadas, o Dar Letra à Música manteve as conversas-concerto mensais com grandes nomes da música portuguesa, como, por exemplo, Simone de Oliveira ou Miguel Araújo.

O visitante meio milhão entrou em junho passado, perfazendo o Museu até à data quase 600 mil visitantes. O facto de ser o primeiro Museu a integrar a Organização Mundial do Turismo representa não só uma enorme honra, mas também um aumento de responsabilidade a que o Museu FC Porto se propõe responder mantendo as linhas que o fizeram chegar a este reconhecimento internacional.

A consolidação do Museu FC Porto como espaço de referência da cidade do Porto passou também pelos diversos eventos e/ou parcerias da responsabilidade dos departamentos de Programação e Produção e do Serviço Educativo e pela dinamização permanente do projeto expositivo AT 28. E do Auditório Fernando Sardoeira Pinto, que já fidelizaram diversos públicos.

O Museu FC Porto está também a despertar grande interesse fora de portas, como o demonstrou a participação na Bolsa de Turismo de Lisboa, a Feira Internacional de Macau ou com a exposição temporária Nesta Casa Mora o Dragão, na Casa-Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses.

A tradição de continuar a mostrar os mais de 120 anos do clube integrados na história da cidade continuou ao longo do ano, com a Rota do Dragão, conduzida por Joel Cleto, mas renovada, com as versões noturna e de autocarro. Múltiplas propostas de música, artes, oficinas e pensamento completaram a agenda.

Uma das grandes novidades, entre os produtos disponibilizados para os visitantes neste quarto ano do Museu, foram os audioguias, em alemão, francês, inglês, chinês (mandarim), italiano e espanhol. A próxima fase será a disponibilização de uma app para a visita ao Museu dilatando assim a sua pegada digital.

Notícias Relacionadas
22-11-2017

O Natal já chegou ao Museu FC Porto e veio para ficar

​O Natal chegou mais cedo ao Museu FC Porto e promete ficar até aos Reis, sob o espírito e valor mais universal de…

Ver mais
15-11-2017

O Dragão já não é o que era, é muito mais

Sabe quando foi tirada a fotografia que vê acima? Foi na manhã de 27 de maio de 2004, quando a equipa do FC Porto se…

Ver mais
08-11-2017

Dragões de Ouro em destaque na revista de novembro

​​A noite de 25 de outubro encheu de brilho o Dragão Caixa. Foi ali, na casa das modalidades do FC Porto, que decorreu a…

Ver mais
Fechar