PT | EN | ES
16-05-2018

"Fazer parte da história do clube é espetacular"

Diogo Dalot participou em seis competições e ganhou dois títulos em 2017/18


Começou a época a jogar na II Liga, ao serviço da equipa B, deu o seu contributo na Youth League e na Premier League International Cup, que também ajudou a vencer, e acabou como elemento de pleno direito do plantel de Sérgio Conceição, com participação na Taça de Portugal, Liga dos Campeões e, claro, na Liga portuguesa, onde se inclui no lote dos campeões nacionais. Diogo Dalot foi um verdadeiro “todo o terreno” na temporada 2017/18 e tudo isto quase faz esquecer que estamos a falar de um jogador com idade de júnior.


O jovem lateral do FC Porto não tem dúvidas que viveu um ano inesquecível, culminando na conquista do título nacional e nas celebrações que se seguiram, que só não viveu em pleno devido à arreliadora lesão que travou a fase final de uma época sensacional.

“A nível pessoal este título significa muito. Como disse o presidente, significa entrar para a história do clube e isso é algo fantástico para mim. É um sonho realizado, mais um. E estou muito orgulhoso por isso”, confessou, em declarações ao fcporto.pt.

Dalot, recorde-se, estreou-se na equipa principal do FC Porto no jogo da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Lusitano de Évora, mas foi quando a infelicidade bateu à porta de Alex Telles, no Estoril, que serviu de solução para o problema. Sérgio Conceição confiou, Dalot correspondeu e logo na estreia a titular, em Portimão, somou duas assistências para o currículo.

Ao todo, o defesa de 19 anos participou em seis dos jogos da conquista portista, não tendo dúvidas de que o resultado final é justo: “Este é um grupo fantástico. Está à vista de todos a época que fizemos e ir ao museu entregar a Taça foi o culminar de uma grande época. Foi algo muito satisfatório para todos.” Por isso, ter o seu nome no museu do clube, em tão tenra idade, é “especial”. “Não só para mim, mas para todos. Significa entrar para a história de um clube enorme, que tem uma história repleta de conquistas. Fazer parte da história do clube é espetacular”, assumiu.

A conquista, em época de estreia ao mais alto nível, tem ainda uma dedicatória especial: aos resistentes. “Dedico a todos os que nos apoiaram e estiveram connosco nos momentos em que parecia que íamos perder tudo, mas conseguimos dar a volta por cima. Quero dedicar a eles, porque foram importantíssimos para nós”, encerrou Diogo Dalot. O fcporto.pt vai publicar até final de maio testemunhos dos jogadores e treinadores que levaram o FC Porto à conquista do troféu de Campeão Nacional 2017/18.

Notícias Relacionadas
22-05-2018

Herrera: "Mal posso esperar para ganhar mais troféus

​“Mal posso esperar para ganhar mais troféus”. A última frase do testemunho de Héctor Herrera para o fcporto.pt…

Ver mais
21-05-2018

Sevilha vestiu-se de azul e branco há 15 anos

​Foi um dos dias mais importantes da história do FC Porto. O mais quente, seguramente. O calor sufocante de Sevilha…

Ver mais
21-05-2018

Penta sem igual

​A história começou a 21 de agosto de 1994, no pé direito do saudoso Rui Filipe, e prolongou-se até 22 de maio de 1999,…

Ver mais
Fechar