PT | EN | ES
25-10-2017

O que dizem os Dragonados

Brahimi, Galeno e Diogo Dalot foram alguns dos premiados que falaram antes da gala dos Dragões de Ouro


À entrada para a 30.ª gala dos Dragões de Ouro, no Dragão Caixa, orgulho foi uma palavra quase unânime. Leia o que disseram alguns dos premiados.

Brahimi (Futebolista do Ano)
“Estou muito feliz por fazer parte deste grande clube e desta grande família. Tenho de agradecer aos meus companheiros, sem eles não teria recebido este prémio e agora tenho de continuar a trabalhar. Dedico-o à minha mãe, se estou aqui hoje é por todas as coisas que fez por mim.”

Galeno (Atleta Revelação do Ano)
“Foi um ano fantástico. Só tenho de agradecer a Deus o que está a acontecer na minha vida. Estou muito feliz pelo Dragão de Ouro de revelação e vou trabalhar para estar aqui outra vez para o ano. Dedico o Dragão de Ouro à minha família e em especial ao meu pai, que está no céu e com certeza está orgulhoso de mim.”

Diogo Dalot (Jovem Atleta do Ano)
“É sempre bom receber elogios. Esta responsabilidade só me dá mais motivação, porque é ao mais alto nível que quero chegar. É um orgulho enorme, com apenas 18 anos conseguir um troféu tão prestigiado. É mais um sonho cumprido, para um jogador que está há quase dez anos no clube.”

Hélder Nunes (Atleta de Alta Competição do Ano)
“É um motivo de orgulho estar aqui nesta gala, principalmente a receber um Dragão de Ouro e ainda com a motivação extra de ser na nossa casa, o Dragão Caixa, onde festejámos muitos títulos o ano passado e onde sentimos o carinho e apoio dos nossos adeptos, que foram fundamentais. Como portista, receber um Dragão de Ouro é um sonho de criança.”

Guillem Cabestany (Treinador do Ano)
“O facto de a nossa modalidade estar muito bem representada nesta gala é um bom sinal. Estar aqui eu, o Hélder e o Eurico é sinal de que o trabalho do ano passado proporcionou muitos êxitos e é isso que queremos para a nossa modalidade.”

Alípio Jorge (Dirigente do Ano, ex aequo com Eurico Pinto)
“É um dia especial, de exaltação clubista, em que nos sentimos ainda mais Porto. Celebramos os nossos melhores, nunca esquecendo que, por trás deles, normalmente, está uma grande equipa. Destaco a gente brava do bilhar, que elevou o nome do FC Porto ao topo mundial e a gente brava das casas, filiais e delegações, que são embaixadores aqui e além-fronteiras.”

José Mário (Carreira)
“Cá estou presente para receber este prémio, que me orgulha bastante. Vou receber o prémio individualmente, mas é o corolário de 17 anos de trabalho de muita gente que tem estado comigo no departamento médico do futebol profissional.”

Artur Santos Silva (Sócio do Ano)
“Foi uma grande alegria que tive. Sou sócio há muitos anos e vivo com intensidade os êxitos e sofro com os inêxitos. Nestes últimos 40 anos, felizmente, os êxitos têm sido muitos e os inêxitos muito poucos.”

Notícias Relacionadas
13-07-2018

Tudo preparado: o FC Porto volta à Baixa este sábado

Palco montado, luzes e som testados e tudo disposto ao pormenor para o regresso do FC Porto à Baixa, já este sábado. Na…

Ver mais
12-07-2018

Candidaturas para o curso de Treinador Grau I terminam segunda-feira

​​O prazo de candidaturas para o curso de Treinador Grau I, promovido pelo FC Porto em parceria com a Quest, termina já…

Ver mais
12-07-2018

60 golos na capa da Dragões

​Marega, Aboubakar e Soares foram responsáveis por 60 dos 119 golos apontados pelo FC Porto em todas as competições na…

Ver mais
Fechar