PT | EN | ES
02-01-2018

Sérgio Conceição: “Não é uma quarta-feira decisiva”

Treinador frisa que a equipa vai ter que se adaptar às condições do terreno do Feirense (20h15)


A 16.ª jornada, a primeira de 2018 e a penúltima da primeira volta da Liga portuguesa, leva esta quarta-feira o FC Porto ao campo do Feirense (20h15) e, depois, o Sporting (vice-líder, com os mesmos pontos dos Dragões) ao estádio do Benfica. Porém, Sérgio Conceição sublinhou, em conferência de imprensa, que não espera um dia decisivo para a definição do vencedor da prova. O treinador vira atenções para a prestação da sua equipa e para a forma como terá de se adaptar a um campo mais pequeno e possivelmente pesado.

O plano de jogo
“Amanhã vamos jogar num campo de dimensões diferentes do que estamos habituados, o estado da relva não será o melhor possível, mas temos que superar todos essas possíveis dificuldades e não pensar muito nisso. Temos que pensar no que temos de fazer para ganhar o jogo. Espero que o relvado esteja bom, se assim for será mais fácil para nós, que temos jogadores tecnicamente mais evoluídos. Se assim não for teremos que fazer como já aconteceu, chegar ao intervalo e definir coisas diferentes: jogar de forma mais direta, menos apoiada.”

De olho no clássico?
“Não falo para ficar bem na fotografia, mas estamos muito focados no nosso jogo. Se ganharmos, podemos ganhar pontos a dois ou a um dos rivais. O importante é fazermos o nosso trabalho e depois tudo o que vier será bom. Nada é decisivo, não estamos nem a metade do Campeonato. Nesta quarta-feira não vai ficar nada decidido, há muito jogo pela frente. Não é uma quarta-feira decisiva, na minha opinião.”

A análise do adversário
“O Feirense tenta ser uma equipa bem organizada defensivamente e contra os grandes tem demonstrado essa consistência. Nós também criamos com algum facilidade situações para finalizar e não é por acaso que somos a equipa com mais golos marcados. Não olho muito para as estatísticas, cada jogo é um jogo. Conheço o Nuno [Manta, treinador do Feirense], ele tirou o quarto nível de treinador comigo, passámos um mês juntos. Sabe organizar bem a equipa e depois motivar os jogadores, que vão ter a envolvência e o ambiente de um jogo contra um grande.”

Um Feirense na cauda da tabela
“Não olhamos para a diferença de pontos para o adversário, olhamos sim para aquilo que o adversário pode fazer, para os pontos fortes e menos fortes. Vamos ter um jogo difícil, em que o adversário quer acabar com o ciclo menos positivo que tem tido, mas temos de pensar fundamentalmente naquele que é o nosso objetivo. Temos de olhar para nós e não arranjar qualquer tipo de desculpa.”

As bolas paradas
“Cada vez mais, os lances de bola parada são fundamentais. Fazem parte do jogo, temos de treinar estes momentos e tenho de aproveitar as caraterísticas dos jogadores que tenho à disposição. São jogadores altos, bons no jogo aéreo e não é só ter gente capaz, mas também trabalhar e definir o que se quer.”

Os últimos bilhetes disponibilizados pelo FC Porto para o encontro estão à venda.

Notícias Relacionadas
15-01-2018

Lugares Anuais reservados por mais um dia para a receção ao Liverpool

​Face à afluência registada, o FC Porto vai prolongar por mais 24 horas a reserva dos Lugares Anuais para a receção ao…

Ver mais
15-01-2018

Há 14 anos, Sérgio Conceição regressava ao FC Porto

A 15 de janeiro de 2004, ​​há precisamente 14 anos, Sérgio Conceição estava de volta ao FC Porto, aos 29 anos, depois de…

Ver mais
15-01-2018

Regresso ao trabalho esta terça-feira

O FC Porto regressa ao trabalho já esta terça-feira, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival,…

Ver mais
Fechar