PT | EN | ES
16-11-2013

A fortaleza do Dragão

O Estádio do Dragão celebra este sábado uma década. Dez anos de vida, de emoção, de muitas alegrias e poucas tristezas.


É um dos recintos mais bonitos do futebol europeu e mundial, a fortaleza do FC Porto tem uma história recheada de glórias e de momentos altos. O Dragão tem sido sinónimo de vitórias memoráveis e palco de alguns dos momentos mais emocionantes para os adeptos portistas, incluindo as caminhadas triunfais para as mais recentes conquistas europeias (e mundiais) do clube.

O Estádio do Dragão veio substituir o antigo Estádio das Antas, dotando o património do FC Porto de um recinto mais moderno e funcional, mais cómodo e mais ajustado às exigências do futebol ao mais alto nível e da excelência do historial portista. A realização do Euro 2004 proporcionou a mudança e o Dragão, obra da autoria do arquitecto Manuel Salgado, nasceu há precisamente dez anos.

Com capacidade para 50.431 espectadores e provido de valências únicas que, enriquecidas pela colocação de espaços verdes e pela reestruturação das vias anexas ao complexo desportivo, residencial e comercial, materializaram uma nova centralidade na cidade do Porto, o Dragão afirma-se como ponto de referência desportivo e cultural da cidade e da região.

A cerimónia de inauguração ocorreu a 16 de Novembro de 2003, tendo como momento maior o encontro particular entre o FC Porto e o convidado de honra Barcelona, que terminou com o triunfo azul e branco, por 2-0. Assistiram a essa partida 52 mil pessoas e em estreia esteve também uma futura estrela: Lionel Messi fez o seu primeiro jogo ao serviço dos catalães no Dragão.

Na memória dos adeptos portistas estão, certamente, vários golos (do total de 451 oficiais) que vão ser recordados nas redes sociais do clube durante o dia. Vitórias históricas com Manchester United (2004), Villareal e CSKA de Moscovo (2011) e ainda em partidas com rivais internos, das quais se destacam um 5-0 ao Benfica (2011) e um 5-2 ao Sporting (2010) colocaram o Dragão numa esfera muito própria: a do respeito dos adversários pelo anfiteatro e ambiente que se vive no estádio durante um jogo. No longo historial de vitórias também há, no entanto, lugar para momentos menos positivos: o Nacional da Madeira foi a equipa visitante que mais vezes venceu no Dragão, por três vezes.

Conheça alguns dados curiosos sobre o Estádio que faz hoje dez anos:
- Desde a abertura, o Estádio do Dragão já recebeu mais de 6 milhões de espectadores em jogos do FC Porto, sendo que a época 2008/09 foi a que mais contribuiu para esse registo, com um total de quase um milhão de espectadores;

- É no Dragão que está mais uma obra emblemática azul e branca: o Museu do Futebol Clube do Porto, inaugurado a 28 de Setembro de 2013.

- Além dos eventos desportivos, o Estádio do Dragão acolhe eventos corporativos (em média, 200 por ano) e festas de aniversário. Por ano, o estádio recebe, em média, cerca de 40 mil pessoas em diversos eventos não futebolísticos.

- Num dia de jogo, trabalham no Estádio do Dragão, em média, 1100 pessoas (inclui staff, stewards, polícia, assistência médica e bombeiros, hospitalidade, catering, bares, animação, manutenção, logística e limpeza); O custo médio de organização de um jogo é de 65 mil euros;

- O Dragão conta com 140 câmaras de segurança (82 fixas e 58 móveis);

- Em dias de jogo, estão à disposição no estádio cinco ambulâncias com equipamento de suporte avançado de vida, cinco desfibriladores automáticos externos, cinco médicos, nove enfermeiros, 24 socorristas, 12 postos de socorro, duas macas e 14 bombeiros (assistência no relvado) e uma viatura de combate a fogo e desencarceramento e seis bombeiros (prevenção de incêndio);

- Ao longo da sua existência, o Estádio do Dragão já foi contemplado com vários prémios e certificações: European Convention for Construction Steelwork – Melhor Projecto Europeu (2003); Prémio Greenlight – Agência para a Energia da Comissão Europeia – Melhor Projecto Europeu (2003); European Club Association – Maior feito não-desportivo de 2010; Certificado Greenlight – Utilização racional da Energia e Qualidade de Iluminação (2003); Certificação Integrada em Qualidade (ISO 9001:2001) e Ambiente (ISO 14001:2004) – 1.º estádio no mundo a obter este título (2007); Certificação 100R – Sociedade Ponto Verde – Garantia 100% de tratamento de resíduos com potencial de reciclagem (2009) e renovação da mesma (2012); Participação na “Semana Europeia de Prevenção de Resíduos” (2011 e 2012) - projecto de sensibilização da União Europeia; Atribuição do prémio nacional da mobilidade em bicicleta na categoria empresas e clubes, atribuído pela Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas (2013).

Notícias Relacionadas
15-11-2013

Paulo Fonseca e Lucho avaliam novo site

​“Confesso que o site do FC Porto é dos poucos que visito regularmente, e este novo design tornou-o ainda mais…

Ver mais
11-11-2013

O preço do protagonismo

​E ficou provado porque as diferentes pessoas que estavam no camarote do Estádio António Coimbra da Mota, como o…

Ver mais
07-11-2013

A estátua

​Numa altura em que o país atravessa a mais grave crise das últimas décadas, em que se cortam salários e reformas…

Ver mais
Fechar