FCP logo
0

Sérgio Conceição projetou o Paços de Ferreira-FC Porto, da 29.ª jornada da Liga NOS (segunda-feira, 21h15)

O FC Porto entra para a 29.ª jornada do campeonato como líder isolado, com mais três pontos do que o Benfica, que joga antes dos Dragões no Funchal, frente ao Marítimo. O desafio que se segue vai levar os azuis e brancos até ao Estádio Capital do Móvel, onde defrontam o Paços de Ferreira, que Sérgio Conceição vê como uma equipa que “trabalha muito e bem” e que “sabe o que faz em campo”. Na projeção do encontro com os pacenses, que se realiza esta segunda-feira (21h15, Sport TV), o treinador deu o mote para mais uma vitória: “Temos é de estar sempre em campo de forma determinada e ambiciosa”.

O Paços de Ferreira
“Trabalhamos a pensar no adversário e estudando aquilo que é, aquilo que tem sido o seu comportamento nos últimos jogos. E tem sido muito positivo. É a segunda equipa com mais pontos depois da retoma, é uma equipa consistente, que sabe o que faz em campo e que é bem orientada. Vai criar-nos problemas, mas temos de nos focar em nós como equipa e perceber aquilo que temos de fazer para ultrapassar este obstáculo. O Pepa não muda a identidade da equipa. A equipa do Paços de Ferreira trabalha muito e bem, é organizada, tem um meio-campo interessante, centrais de qualidade e o Douglas Tanque como referência no ataque. Conhece-se bem a dinâmica do Paços de Ferreira, mas é difícil contrariar. Cabe-nos a nós, na nossa caminhada, tornear aquilo que tem sido um bom Paços de Ferreira. Se vai mudar a estrutura ou não, não sei nem faço a mínima ideia, mas estamos preparados para encontrar as soluções necessárias para ganhar o jogo.”

A goleada no dérbi com o Boavista
“Não trabalhamos dependendo daquilo que é o resultado. É importante, naturalmente, e trabalha-se de forma mais alegre, sem dúvida. O que tem de nos dar confiança é a qualidade do nosso trabalho e tudo aquilo que envolve a equipa. Isso é que nos dá confiança. Há jogos em que merecemos fazer seis ou sete golos, como antes do Boavista, e outros em que fazemos quatro golos em algumas oportunidades. Temos é de estar sempre em campo de forma determinada e ambiciosa.”

Determinação e ambição
“Sentimos sempre que não podemos falhar e tenho essa consciência desde que sou gente. Sou determinado, ambicioso e quero sempre fazer mais e melhor. Todos os desafios são oportunidades para acertar. O mais importante não é olhar para seis jogos, é olhar para o jogo de amanhã.”

Jogar antes ou depois do Benfica
“Os jogos têm que se fazer, seja antes ou depois. Na minha ótica, isso não é assim tão relevante. Temos que jogar e ganhar os nossos jogos. Não adianta jogar antes ou depois se os resultados não forem positivos.”

Nakajima
“É um assunto que pertence à Direção e não vou voltar a repetir a mesma coisa.”

FC Porto focado em si próprio
“Não controlamos os pensamentos e os comportamentos das outras pessoas. Controlamos o que fazemos em nossa casa, que é o mais importante.”

As contas fazem-se no fim
“Ainda não ganhámos nada, não há outra explicação. As contas fazem-se no fim e ainda faltam seis jogos. Era leviano da minha parte se alguém pensasse que alguma coisa estava conquistada. Basta um jogo para as coisas ficarem iguais. Não há forma de dizer outra coisa. É a realidade e a prova mais evidente é que, depois da retoma, temos assistido a alguma inconstância das equipas. Não podemos facilitar em nada e temos de continuar focados. As equipas vão ficando em melhor forma com o passar dos jogos, mas é algo natural. O que nos dá a competição são os jogos oficiais e sabemos que não se pode perder pontos. Neste contexto difícil e diferente, era leviano dizer que alguma coisa estava conquistada. Conquistámos três pontos com o Boavista e queremos conquistar três pontos em Paços de Ferreira.”

Respeito pelos colegas de profissão
“Temos o nosso trajeto e o nosso percurso. As pessoas não podem assistir aos treinos e não sabem o que se passa lá dentro. Os jogadores estão focados no trabalho, há um bom espírito, muita seriedade e consciência das dificuldades que vamos ter até ao fim do campeonato, mas também das possibilidades que temos de ganhar dois títulos importantes esta época. É dentro desse realismo que trabalhamos. Não gosto de ver como está a ser discutida em praça pública a posição do Bruno Lage. Não gosto de ver o que se está a passar com um colega de profissão, seja ele qual for. Esse respeito que tenho pelo Bruno Lage, também tenho pelo Pepa, pelo Nuno Manta, etc.”

Zé Luís quase de regresso
“O Zé Luís está praticamente recuperado. Hoje fez trabalho no campo, mas à parte da equipa. No início da próxima semana já devemos contar com ele a 100%.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.