FCP logo
0

Chegada dos jovens Dragões mereceu honras presidenciais

Poucas horas depois de terem alcançado o topo da Europa com a conquista da Youth League num cenário dominado pelo icónico Mont Blanc, os Sub-19 portistas encontraram um monte de gente em euforia no Aeroporto Francisco Sá Carneiro aquando do regresso a Portugal, esta manhã às 13h25. Cerca de 400 adeptos, muitos deles equipados com camisolas azuis e brancas, vitoriaram os novos campeões europeus deste escalão com fortes ovações ao mesmo tempo que agitavam orgulhosamente cachecóis e bandeiras do clube. Os próprios jogadores assumiram um papel ativo durante os primeiros festejos em solo luso e chegaram mesmo a cantar em uníssono o hino portista, num momento com significativa carga emocional.  

Do aeroporto a comitiva de vencedores seguiu para casa. O autocarro que a transportava deu entrada no Estádio do Dragão quando já passava das 14h30. Um a um, futebolistas, Mário Silva e a sua equipa técnica, bem como todos os outros elementos do staff foram calorosamente saudados por Jorge Nuno Pinto da Costa, que de sorriso rasgado já antes tinha parabenizado os jogadores do plantel não convocados para a Final Four. Seguiu-se um almoço com o presidente do FC Porto, no qual participou ainda o bibota de ouro Fernando Gomes, e mais tarde houve um pequeno passeio pelo relvado do Dragão com direito a uma fotografia coletiva junto da taça comemorativa da grande proeza europeia.

Às 17h00, os campeões já estavam na Câmara Municipal do Porto, onde foram recebidos com sumptuosidade pelo autarca da cidade, que conduziu a homenagem e agradeceu formalmente a todos a conquista. O capitão Diogo Queirós, acompanhado dos colegas, teve oportunidade de exibir no exterior o troféu, ainda mais reluzente em contacto com o sol, e de sentir novamente a admiração dos portistas que fizeram questão de marcar presença no local para voltar a aclamar a equipa.

A jornada de consagração ficou concluída ao final da tarde no museu dos Dragões. Foi lá que o grupo, de novo com a companhia do presidente Pinto da Costa, deixou a taça Lennart Johansson, mais um símbolo de grandeza num espaço recheado de recordações da glória azul e branca. Oficialmente, os heróis de Nyon, os primeiros a dar ao futebol português a Liga dos Campeões do futebol de formação, passaram a ter um lugar eterno na história do FC Porto e do país.

Jorge Nuno Pinto da Costa era um homem profundamente feliz e deixou uma promessa: “Todos nós vibrámos com a vossa luta e com a vossa vitória. Estávamos a preparar a receção no Estádio do Dragão quando recebi o telefonema do presidente da Câmara a fazer saber que vocês iam ser homenageados.  Fiquei muito orgulhoso por vocês serem a primeira equipa portuguesa de sub-19 a ser campeã da Europa. Hoje decidimos que vocês vão receber a medalha de mérito do FC Porto. Será entregue no final das comemorações dos 125 anos do clube numa cerimónia adequada à dimensão desta conquista. Realço a presença de Mário Silva e Frasco, que foram meus jogadores no clube, e participaram neste triunfo também. É esta perseverança e amor ao clube que fazem a diferença. Tenho a certeza de que alguns de vocês farão parte dos quadros do clube em breve. Desejo-vos as maiores felicidades”.

As palavras de Pinto da Costa foram proferidas no edifício camarário, onde Rui Moreira mostrou que tinha plena noção do feito em causa e elogiou o espírito combativo dos jovens jogadores: “O triunfo foi alcançado junto de emigrantes que vivem o clube à distância e com muita emoção, e isso foi igualmente importante. Esta é a casa onde a cidade do Porto festeja as suas conquistas e alegrias, por isso é natural que estes jovens tenham sido aqui homenageados, nesta casa da democracia. O Porto é uma cidade guerreira e o FC Porto tem exatamente esse espírito”.

O timoneiro do plantel vencedor, Mário Silva, foi inevitavelmente outra das vozes em destaque do dia. O antigo jogador dos campeões nacionais reafirmou a confiança que sempre teve nos seus pupilos e aproveitou a ocasião para evidenciar a estratégia do FC Porto para a formação de futebolistas: “Desde que chegámos à Suíça foi fantástico o ambiente que se viveu entre nós e tudo fazia prever que as coisas iam ser positivas. Tínhamos uma ambição muito grande e essa ambição foi concretizada. Os jogadores estão de parabéns e já lhes disse que ficaram na história do futebol português. Não é necessário que haja títulos para que se aposte na formação. Felizmente Portugal é um país onde os jovens têm bastante talento para o futebol, só temos de os trabalhar. Nós no FC Porto temos o objetivo de ajudar os mais novos a crescer para que rapidamente possam servir a nossa equipa principal. O Sérgio Conceição segue de perto a nossa equipa e certamente também está muito feliz por termos conquistado este título europeu. Quer o Sérgio Conceição quer o Rui Barros estão igualmente de parabéns porque alguns jogadores que participaram neste triunfo treinam diariamente nos grupos de trabalho deles”.

Os protagonistas viram os méritos reconhecidos já no Porto, onde doravante está também mais inspiração para êxitos futuros.

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.