FCP logo
0

A 7 de julho de 1935, o FC Porto superou o Bétis para vencer a edição inaugural da competição que pôs frente a frente os campeões de Portugal e de Espanha

No dia em que o FC Porto enfrenta o Bétis nas meias-finais da recém-criada Copa Ibérica, organizada em conjunto pelas Ligas portuguesa e espanhola, em Portimão (20h30), relembramos a primeira edição da Taça Ibérica, disputada em 1935 pelos dois clubes. O campeão português venceu o campeão espanhol por 4-2, no velho campo do Ameal, na cidade invicta. O histórico FC Porto, treinado pelo húngaro Joseph Szabo, dava ao futebol português o primeiro troféu internacional.

Com a ajuda decisiva de um trio arrasador, formado por Waldemar, Pinga e Acácio, os Dragões foram para o intervalo na liderança por 1-0 graças ao golo de Pocas, médio transmontano que, em estreia absoluta no clube, marcou um golo de área a área. No recomeço, uma das estrelas da equipa azul e branca, Pinga, bisou para dar maior conforto à formação portuguesa, que passava a dispor de uma vantagem de 3-0.

A reação espanhola fez-se sentir em dois minutos, tempo de que o Bétis precisou para encurtar diferenças através de Caballero e Unamuno. Com o triunfo portista em risco, Pinga voltou a entrar em ação e marcou mais um para dar forma ao 4-2 final.

A turbulência política dos anos seguintes no país vizinho impediu que a prova tivesse seguimento, mas foi sempre o FC Porto a defender as cores nacionais além-fronteiras. Os azuis e brancos, vencedores do primeiro Campeonato de Portugal (1922), do primeiro Campeonato da I Liga (1935), do primeiro Campeonato Nacional da I Divisão (1939) e da primeira edição oficial da Supertaça (1980/81), suplantaram várias vezes o poderoso Real Madrid nas décadas de 40 e 50. Além disso, o FC Porto foi o primeiro clube português a derrotar, em Espanha, um campeão espanhol, alcançando o feito diante do Valência, em outubro de 1947.

Mas a capacidade de afirmação internacional dos portistas já ultrapassava por esta altura as fronteiras da Península Ibérica. Do lote de conjuntos de primeira linha a nível mundial vergados perante o poderio azul e branco faziam parte, por exemplo, os campeões da Hungria, da Checoslováquia, da Áustria ou o “imbatível” Vasco da Gama de 1931. Em 2019, o FC Porto continua a ser o clube português mais bem-sucedido no estrangeiro.

FICHA DE JOGO

FC Porto-Bétis, 4-2

Campo do Ameal, Porto
7 de Julho de 1935 (15h00)
Assistência: 15.000 espectadores
Árbitro: José Pereira (Coimbra)

FC PORTO: Soares dos Reis; Avelino Martins, Jerónimo; Nova, Pocas, Carlos Pereira; Waldemar Mota, Pinga, António Santos, Carlos Nunes, Carlos Mesquita
Jogaram ainda: Alvaro Pereira, Raul e Castro
Treinador: Joseph Szabo

BÉTIS: Urquiaga; Arego, Aêdo; Peral, Gomez, Lecue; Saro, Adolfo, Unamuno, Caballero, Valera.
Jogaram ainda: Timimi, Espinosa e Fernandez
Treinador: Joseph O’Connell

Ao intervalo: 1-0

Golos: Pocas, Pinga (3); Caballero e Unamuno

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.