FCP logo
0

Sérgio Conceição mostrou-se feliz com a conquista de mais três pontos por parte dos Dragões, que conseguiram uma vitória caseira (2-0) frente ao Paços de Ferreira, na 12.ª jornada da Liga NOS

O FC Porto mantém-se a dois pontos da liderança do campeonato, após o triunfo por 2-0 no Estádio do Dragão perante o Paços de Ferreira, em partida da 12.ª ronda da Liga NOS. No final, Sérgio Conceição vincou que o resultado poderia ter sido mais dilatado e deixou elogios a Loum, marcador do primeiro golo portista, apontando a lesão de Aboubakar como o “único ponto negativo” da noite.

Vitória justa
“Sabíamos que ia ser um jogo contra uma equipa bem organizada defensivamente, a uma segunda-feira à noite, o que não seria muito atrativo para o público. Tivemos nós de criar o ambiente. O Paços dificultou-nos a saída para zonas de finalização, mas tivemos mais do que uma oportunidade para marcar na primeira parte. No segundo tempo, fomos logo à procura do golo para “matar” o jogo, até porque estávamos um pouco desgastados devido ao jogo de quinta-feira. Conseguimos marcar pelo Zé Luís e até podíamos ter marcado em mais duas ou três ocasiões. A partir do segundo golo, gerimos a partida, mas sem deixar de atacar. O resultado é justo. Não foi um jogo brilhante em termos técnicos, mas foi conseguido”.

Golo de Zé Luís
“Ao vivo é ainda mais emotivo e apaixonante ver um golo daqueles. Eu estava longe, mas foi como se os meus olhos estivessem perto do gesto técnico que ele executa. Foi um golo fantástico de um jogador que nos tem ajudado, tal como todos os outros”.

Controlo do jogo sem desacelerar
“Nós gostamos de controlar o jogo, mas olhando sempre para a baliza contrária. Não somos uma equipa com posse de bola passiva. Temos de estar sempre equilibrados na circulação de bola, reagindo forte à perda e com o foco em marcar. Criamos sempre dificuldade na organização defensiva adversária. O Paços é uma equipa forte em termos defensivos, como todas as equipas do Pepa, mas hoje conseguimos fazer os desequilíbrios necessários. Podíamos ter acabado o jogo com mais um ou outro golo”.

Otávio
“Não concordo que esteja a evidenciar-se por ter o Loum a jogar mais atrás e a libertá-lo de algumas responsabilidades defensivas. Quer o Otávio, quer o Corona interpretam muito bem o momento em que não temos a bola. Eu acho que está tudo ligado, tanto o processo defensivo como o ofensivo. O Otávio é importante pela inteligência posicional que tem ao jogar com dois avançados: no início de construção, é um jogador muito ativo e que, juntamente com o Corona, preenche muito bem o corredor central. Ele está mais consistente esta época, mas sobretudo porque tem tido menos lesões”.

Loum
“O Zé Luís resumiu na roda a situação do Loum. Não vale a pena um jogador ficar amuado por não estar a jogar numa dada altura. Todos são importantes. Temos um ciclo grande de jogos até à pausa natalícia e precisamos de todo o grupo. O Loum é um caso de persistência. Teve lesões, mas soube esperar a oportunidade. É muito focado, como todos os outros. Quando teve oportunidade, agarrou-a. Tem ainda muito para evoluir e crescer num grande clube como o FC Porto, mas está a dar passos importantes nesse sentido”.

Lesão de Aboubakar
“Esse é o único ponto negativo do jogo de hoje. Sabemos que foi um problema muscular, mas não conhecemos a gravidade da lesão”. 


    Bilhetes ⚽

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.