FCP logo
0

Em entrevista à FC Porto TV e ao Porto Canal, o diretor-geral dos Dragões teceu rasgados elogios ao treinador azul e branco e deu o mote para a final da Taça de Portugal

O diretor-geral para o futebol do FC Porto, Luís Gonçalves, concedeu uma entrevista à FC Porto TV e ao Porto Canal. Na noite desta quarta-feira, o dirigente azul e branco esteve em antena nas plataformas televisivas do emblema portista para fazer um rescaldo de mais de três décadas de ligação à instituição da Invicta. O engenheiro realçou o papel de Sérgio Conceição na conquista do título nacional, ao considerar “fundamental” o seu papel, “porque ele nunca não desistiu”. Para o associado número 2.287 do FC Porto, sócio desde 1965, “brincaram com a nossa dignidade, pensaram que iam fazer de nós bonecos, mas saiu-lhes o tiro pela culatra”. “A ambição é enorme. Queremos a dobradinha, não vamos esconder”, acrescentou o diretor portista em jeito de antevisão para a final da Taça de Portugal. 

Sérgio Conceição foi fundamental na conquista do título
“Conseguimos mais pontos. O Sérgio Conceição foi fundamental, porque ele nunca desistiu. No nosso balneário foi dito em todos os momentos: nós vamos ser campeões. Foi muito difícil. A época não correu bem desde o princípio, com as derrotas com o Gil Vicente e o Krasnodar.”

Tiro saiu pela culatra a quem brincou com a dignidade do FC Porto
“Brincaram com a nossa dignidade. Pensaram que iam fazer de nós bonecos, mas saiu-lhes o tiro pela culatra. Fizemos uma exibição de gala e tiveram de engolir em seco. Marcou uma posição clara num período que não era fácil. A partir daí tivemos alguns momentos menos bons, mas nunca nos passou pela cabeça que não íamos chegar ao título.”

Derrota na final da Taça da Liga mudou o rumo
“Quando perdemos a Taça da Liga da forma que perdemos, aos 90+5’, também foi muito marcante. As palavras do Sérgio Conceição no fim desse jogo foram um grito de alerta para todos. Todos percebemos que tínhamos de estar unidos. Só unidos é que conseguiríamos vencer. Voltámos ao caminho e conseguimos claramente chegar onde queríamos chegar. E somos campeões.”

Ligação umbilical entre Presidente e treinador
“Se ele tem poder é porque o conquistou e porque o merece. Quando um treinador tem poder é porque tem muita competência. Na primeira época ninguém dava nada por nós e construímos uma equipa que mudou o paradigma do futebol em Portugal. Quando se tem um presidente como Jorge Nuno Pinto da Costa é mais fácil que o treinador possa ter esse poder, porque existe uma ligação umbilical entre os dois.”

Derrota com o Krasnodar
“Foi uma frustração. Percebeu que tínhamos de nos unir para atingir os objetivos que tínhamos.”

Gritos de revolta de Sérgio Conceição movimentam as tropas
“Os gritos de revolta e alerta que o Sérgio Conceição tem são fantásticos. Ele consegue movimentar as tropas e as tropas vão no bom caminho.”

Danilo
"Problemas podem acontecer em qualquer família, e nós resolvemo-los como tinham de ser resolvidos. As pessoas de bem conseguem resolver os problemas a falar."

Nakajima
“Tem a ver com a forma como ele reagiu à Covid-19. Acho que é sobretudo um problema familiar. É um problema pessoal que nós vamos resolver. É um jogador do FC Porto, está a treinar e não há nenhuma situação complicada.”

Papel dos adeptos foi fulcral
“O apoio da massa associativa foi essencial para a conquista deste campeonato.”

Um líder nato
“Competência de Sérgio Conceição é inequívoca. O Sérgio é mesmo. Ponto. É um líder nato. Tem mau feitio, mas dá um jeito dos diabos. O mau feitio dele tem a ver com a exigência. Eu acho que ele nem dorme. A maioria dos sócios do FC Porto não tem noção do que o Sérgio trabalha para o bem do FC Porto.”

Campeonato de 2018/19 foi palco de uma grande injustiça
“Fizemos um excelente campeonato. As últimas jornadas foram muito complicadas, nós sabemos o que é que se passou. Aconteceram algumas coisas que ainda hoje estão por explicar. Sentimos que houve uma grande injustiça. Nestes três anos, nós devíamos ter sido três vezes campeões.”

Todos os jogadores crescem com Sérgio Conceição
“Nós temos sempre gasolina com o Sérgio. A única palavra que ele conhece é ganhar. O treinador mais importante é o que ganha títulos e o que consegue projetar jogadores de uma forma que se calhar nem eles acreditavam que era possível. Todos os jogadores crescem com o Sérgio Conceição.”

Pandemia trouxe novos desafios
“Estamos a aprender. Não tivemos praticamente nenhum problema, o nosso departamento médico foi fantástico. Internamente, todos os departamentos trabalharam para que não faltasse nada aos nossos jogadores. Nós nunca parámos. Por isso é que voltámos em condições.”

FC Porto sempre quis jogar e ganhar dentro do campo
“Tenho pena de quem achava que nós não queríamos voltar a jogar por estarmos em primeiro. Não devem conhecer a têmpera das pessoas do Norte. Nós queríamos jogar e ganhar em campo. E assim foi.”

Vitórias internacionais na formação potenciaram jovens jogadores
“Os vasos comunicantes com a formação sempre funcionaram. Por isso nós conseguimos agregar um conjunto de jogadores de qualidade que chegou aos torneios internacionais e deu uma resposta muito positiva. Por isso começámos a perceber que tínhamos de olhar para eles com mais atenção. Como o Sérgio é um homem da formação, agora temos nove vencedores da Youth League na equipa principal.”

Equipa A e B ligadas pela mão dos treinadores
“O Sérgio Conceição pode não ir sempre aos jogos da equipa B mas nunca deixa de os ver. Isso é muito importante, ele está sempre atento a isso. Ele falava em alguns nomes destes que atingiram o plantel e dizia-me que iam ser grandes jogadores. Para ele, estava ali a qualidade para o futuro.”

Região Norte é sinónimo de dificuldades nos escalões jovens
“Estivemos quase a vencer um título de Sub-15, que escapa há alguns anos. Quem anda na formação sabe que é muito mais difícil ser campeão numa equipa do Norte do que numa do sul. Basta ver as convocatórias das seleções nacionais para perceber isso.” 

Cidade do FC Porto em crescimento
“A cidade do FC Porto está aí para aparecer, as coisas estão a andar para que isso efetivamente possa acontecer. Porque nós precisamos disso. Não é que nós não tenhamos qualidade, mas as infraestruturas são muito importantes para sermos melhores.”

Conquista da Youth League foi prémio merecido
“A vitória na Youth League foi um grande feito. Esta geração de jogadores e treinadores merecia isso. A relação entre a equipa A, B e a formação é muito boa.”

Infraestruturas já limitam o crescimento
“As infraestruturas são fundamentais. Aquilo que nós temos já não é suficiente para aquilo que ambicionamos.”

Taça é a única preocupação atual
“A única preocupação neste momento é a final da Taça de Portugal. Não temos mais nenhuma. O treinador pensa assim e todos estamos imbuídos do mesmo espírito. Nem entradas nem saídas, sábado. A ambição é enorme. Queremos a dobradinha, não vamos esconder.”

Só a vitória interessa na Taça de Portugal
“No nosso espírito não existe perdermos a Taça. Na nossa cabeça só existe vencermos o jogo de sábado. O resto já passou, já fomos campeões. Nós temos objetivos e não podemos deixar de os querer ganhar.”

Gestão dos egos é incrível
“O Sérgio é um líder nato. Ele tem uma capacidade única, é impressionante a forma como ele gere os egos no balneário. É uma coisa incrível. O Sérgio é bom, ponto. O FC Porto tem a felicidade de uma coisa única. Já teve uma vez a dupla Pinto da Costa/José Maria Pedroto. Agora tem Pinto da Costa/Sérgio Conceição. O FC Porto tem um Marechal que é Pinto da Costa e um General que é Sérgio Conceição.”

Ligação umbilical entre Pinto da Costa e Sérgio Conceição
“Quem não perceber que a ligação do Presidente com o treinador é umbilical, não tem a noção do que é o FC Porto. O Presidente é um astro. Já não temos palavras para o elogiar, ele é, simplesmente. Todos o reconhecem, mesmo os que não gostam. Podem não dizer, mas é porque têm vergonha”

Imagens de Sérgio Conceição dentro do carro foram brutais
“O Sérgio é um Dragão. Vocês viram aquela imagem dele no carro? Acho que essa imagem vale mais que mil palavras. Brutal.”

Presença discreta na ligação treinador-presidente
“A pessoa que está entre o treinador e o presidente tem que ter a capacidade de saber que ser discreto é muito importante neste contexto. Estar sempre presente sem aparecer muito.”

Convite de Pinto da Costa fê-lo tremer
“Nunca pensei que o presidente me fosse convidar, honestamente. Quando ele me fala na possibilidade de vir, tremi. Conversámos um bocado e o meu coração saltou logo. Mas tinha de falar com a minha família e tinha uma excelente ligação com as pessoas do Shakhtar. No dia seguinte liguei ao presidente e decidi vir. Mas nunca cheguei a sair. Eu via os jogos todos do FC Porto, de futebol e das modalidades.”

Passado não foi tão vitorioso como o presente
“Eu vivi no tempo em que o FC Porto não ganhava, atenção, convém não esquecer. Há muita gente nova que reclama e esquece-se que o FC Porto passou muito tempo sem ganhar. Eu ia para a Avenida festejar o torneio de Limoges e as Voltas a Portugal… Isto agora é fácil.”

Portista desde pequenino
“Sempre que posso vou ver as modalidades. Eu adoro, desde que seja o FC Porto… comecei a ver o clube muito novo. Lembro-me de vir com o meu pai ver a formação desde as nove horas até ao fim da manhã. Lembro-me da primeira equipa de juniores que vi, onde jogava o Artur Jorge.”

Um Nortenho convicto
“Gostava de ver outra vez o FC Porto campeão europeu, como é evidente. Para já, gostava de ver o FC Porto ganhar títulos nacionais, para ver Lisboa mais triste. Faz parte de mim, sou Nortenho convicto e defendo isso. Eu não faço férias no Sul, portanto…”

Paixão dos adeptos é reveladora da sua sede de vitórias
“Aqueles banhos de multidão à saída do hotel transpareciam paixão para dentro do autocarro. Quem tem paixão às vezes faz estas coisas. Era a prova de que os adeptos queriam ganhar como nós. E perceberam que era importante estar connosco.”

Ausência de público nos estádios é incompreensível
“Não percebo que o futebol continue sem espetadores nos estádios. Mas é evidente que o futebol sem público é pior. É o momento de se pensar que, quando começar a nova época, tem que se abrir um pouco. É importante nós sentirmos o apoio daqueles que gostam de nós. É fundamental. O futebol sem público não é fácil.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.