FCP logo
0

Pepe foi galardoado com o Dragão de Ouro para Atleta do Ano

Em janeiro de 2019, Képler Laveran Lima Ferreira regressou a casa. Vindo de Istambul, Pepe voltou ao lar que nunca abandonou definitivamente para, mais de onze anos depois, voltar a equipar de azul e branco. No verão de 2004, o FC Porto acabava de se sagrar vencedor da Liga dos Campeões e do campeonato e um jovem de 21 anos ingressava no emblema da Invicta para tentar colmatar as saídas de algumas figuras da epopeia que terminou em Gelsenkirchen. A realidade no Dragão era bem diferente da dos Barreiros e o central de 1,88 metros sentiu o peso da camisola com as quinas de campeão, todavia o tempo fez dele um grande jogador e um enorme portista. Aos 37 anos, já com 110 internacionalizações pela seleção nacional e transformado num autêntico tripeiro, Pepe recebe o Dragão de Ouro para Atleta do Ano.

Grato pela confiança
“Estou muito nervoso. Receber o meu segundo Dragão de Ouro é extremamente gratificante, é o reconhecimento do que dou todos os dias por este clube, pelos meus companheiros e pelas pessoas que estão à volta do clube. Ser da família do FC Porto é um sentimento que não dá para descrever. Agradeço ao presidente por me ter dado a possibilidade de voltar ao meu clube, ao clube pelo qual tenho muito carinho. Também pela coragem que teve para me trazer de volta a casa, quando outros diziam que era difícil voltar. Até para mim também, poderia ter escolhido outra opção, mas quis este desafio porque é um clube que me deu tudo e queria voltar para dar o meu contributo no que for preciso, dentro e fora de campo. Só tenho que agradecer ao presidente, ao clube, aos meus companheiros e treinador. O ano passado foi um ano difícil e atípico para todos nós, mas conseguimos o objetivo de ser campeão e ganhar a Taça de Portugal. Agora é voltar a lutar para, quem sabe, no próximo ano podermos estar juntos a festejar outra vez.”

Honrar a confiança com suor
“A minha sensação quando ganhei o primeiro Dragão de Ouro era completamente diferente da de hoje. São distinções que têm muito significado para mim, porque atrás deste Dragão de Ouro está muito trabalho, dedicação e rigor. Procuro fazer isso para levar o meu clube o mais longe possível. E honrar com o meu suor a confiança que as pessoas têm para comigo. Tento superar-me todos os dias para ajudar os meus companheiros e o clube a ir o mais longe possível.”

Juntos somos mais fortes
“Queria dedicar à minha família, são quem me acompanha sempre, que me suporta quando as coisas não correm bem. Também dedicar ao meu clube, aos adeptos, aos meus companheiros, ao staff técnico, medico, aos cozinheiros, aos empregados de limpeza. Agora ainda mais porque temos essas pessoas sempre a desinfetar e é muito duro. A toda a nação portista, que demonstrou que quando estamos juntos somos muito fortes e espero que assim seja no futuro.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.