FCP logo
0

“Bês” portistas perderam por 3-2 com o Académico de Viseu

A última prestação do FC Porto B no ano civil não fugiu à toada que tem marcado o final de 2020 para os jovens Dragões. A equipa B azul e branca foi a melhor em campo, dispôs de inúmeras oportunidades para - mais do que empatar - vencer, mas a sorte e a extrema facilidade com que se ajuízam grandes penalidades contra a formação secundária do conjunto da Invicta provou ser determinante para a definição do resultado final. A derrota por 3-2 frente a uma equipa que, à partida, somava igual número de pontos e lutava pelos mesmos objetivos não traduz o que se passou no relvado do Estádio do Pedroso. A folha estatística, essa sim, ilustra na perfeição domínio do FC Porto B diante do Académico de Viseu: 21-5 em remates, 9-4 em remates à baliza, 13-1 em cantos, 7-24 em faltas e 67% de posse de bola favorável aos comandados de Rui Barros.

A única mudança no onze inicial portista relativamente ao polémico empate no Estoril deu-se na baliza, com o habitual titular Ricardo Silva a render o “emprestado” Cláudio Ramos. Ao início da tarde desta quarta-feira, no Pedroso, visitantes entraram melhor, mais focados e aguerridos e colocaram-se em vantagem à passagem do minuto 13. Com muitos metros para progredir nas costas da lateral esquerda portista, Yuri Araújo arrancou com tudo para o ataque e, chegado à área da casa, só teve de tocar ao lado para João Vasco inaugurar o marcador. A contagem das faltas aos 25 minutos (0-8) era prova indesmentível da enorme combatividade demonstrada pelos viseenses e de alguma falta de agressividade dos jovens Dragões.

No regresso das cabines o filme da jornada anterior repetiu-se: logo a abrir a etapa complementar, o árbitro Fábio Melo apontou para a marca de grande penalidade na sequência de uma suposta falta de Rodrigo Conceição sobre o autor do golo. O ala direito azul e branco ficou novamente incrédulo e as imagens televisivas não deixam dúvidas quanto à legalidade do lance, uma disputa de ombro com ombro perfeitamente banal num desporto de contacto como é o futebol. Na cobrança do penálti, Paul Ayongo dilatou a vantagem do Académico de Viseu para 2-0. Pouco depois, e numa tentativa de corte de carrinho na própria área, o já amarelado Pica arrastou a bola pelo solo com o braço direito, porém o juiz de Valongo não vislumbrou qualquer irregularidade. Talvez alimentados pela chama da injustiça, os bês portistas recusaram-se a baixar os braços e reduziram pelo inevitável Francisco Conceição. Depois de receber o esférico de Rodrigo Valente, o irreverente canhoto bailou por entre a defesa forasteira antes de fuzilar a baliza de Ricardo Fernandes. O 2-2 também nasceu dos pés do suspeito do costume: Francisco recebeu sobre a direita, trabalhou no flanco predileto e cruzou rasteiro para o coração da área. João Marcelo até desperdiçou a primeira oportunidade, contudo, no ressalto, não tornou a vacilar e restabeleceu a igualdade. Logo de seguida, o também inevitável João Vasco teve tempo e espaço para rematar e bateu Ricardo Silva num disparo colocado de meia distância, repondo a vantagem mínima a favor do Académico de Viseu. Até ao término da contenda, o FC Porto B continuou instalado no meio-campo ofensivo e a dispor de inúmeras oportunidades para empatar - sempre com arte e engenho, mas sem fortuna - pelo que o apito final apenas viria a assinalar novo desaire caseiro.

A próxima ronda da Liga Portugal 2 reserva uma deslocação à margem Sul do Tejo para os jovens Dragões. O Cova da Piedade-FC Porto B está agendado para as 14h00 do dia 4 de janeiro de 2021 e tem transmissão televisiva em direto no Canal 11.

FICHA DE JOGO

FC PORTO B-ACADÉMICO DE VISEU, 2-3

Liga Portugal 2, 13.ª jornada
30 de dezembro de 2020
Estádio de Pedroso

Árbitro: Fábio Melo
Assistentes: Carlos Campos e André Dias
Quarto árbitro: Paulo Miranda

FC PORTO B: Ricardo Silva; Rodrigo Conceição, Pedro Justiniano (cap.), João Marcelo, Diogo Bessa, Tiago Matos, Rodrigo Valente, Francisco Conceição, Gonçalo Borges, Johan Gómez e Danny Loader
Substituições: Gonçalo Borges por Kelvin Boateng (55m) e Johan Gómez por Igor Cássio (84m)
Não utilizados: Ivan Cardoso, Mor N’diaye, Rafael Pereira, Rodrigo Pinheiro, Carlos Gabriel, Ebuka e Gonçalo Brandão
Treinador: Rui Barros

ACADÉMICO DE VISEU: Ricardo Fernandes; Mesquita, Pica (cap.), Félix Mathaus, Jorge Miguel, Diogo Santos, Zimbabwe, André Carvalhas, João Vasco, Yuri Araújo e Paul Ayongo
Substituições: Yuri Araújo por Bruno Correia (45m), Paul Ayongo por Anthony Carter (55m), André Carvalhas por Joel Monteiro (65m) e Bruno Correia por Jere (85m)
Não utilizados: Janota, Yang Sena, Romy Silva, Bondoso e Filipe Soares
Treinador: Pedro Duarte

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: João Vasco (14m e 72m), Paul Ayongo (47m), Francisco Conceição (60m), João Marcelo (71m)
Disciplina: cartão amarelo a Pica (18m), Yuri Araújo (20m), Jorge Miguel (22m), Tiago Matos (58m), Félix Mathaus (67m), Ricardo Fernandes (80m)

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.