FCP logo
0

Dragões foram ao terreno do Farense triunfar por 1-0, na 15.ª ronda da Liga

O FC Porto pôs fim a um ciclo de dois jogos sem vencer, ao bater no Algarve o Farense por 1-0, em duelo da 15.ª jornada do campeonato. Os detentores do triplete estão agora isolados no segundo lugar da classificação, com mais dois pontos do que o Benfica.

Na noite que assinalou o regresso aos encontros oficiais de Otávio, recuperado da Covid-19, o FC Porto mostrou acutilância mal soou o apito inicial. Em visita ao Estádio de São Luís pela primeira vez em quase 19 anos, os campeões nacionais deixaram uma ameaça logo aos cinco minutos, numa jogada de elevado requinte técnico por parte de Corona e que culminou com um remate à figura, desferido por Marega. Não demorou muito até o placar refletir a desenvoltura portista, com duas novidades no onze a darem origem ao 1-0: na direita, Manafá aplicou a velocidade que o caracteriza para deixar Fábio Nunes pelo caminho e serviu Taremi, que, sem marcação, balançou as redes contrárias (15m). Confiantes, os visitantes continuavam a pressionar e em menos de dez minutos dispuseram de três boas chances para dar maior volume à vantagem, através de Corona (26m), Marega (27m) e Otávio (33m).

Os leões de Faro iam conseguindo algumas aproximações à baliza de Marchesín, embora sem perigo de maior. Só já com o intervalo no horizonte, Stojiljkovic teve espaço na grande área adversária, mas foi atrapalhado pela ação de Mbemba e a bola acabou por adquirir uma trajetória demasiado alta (38m). O descanso não chegaria sem mais uma incursão vistosa dos azuis e brancos, conduzida por Corona e concluída com um cabeceamento de Zaidu que quase deu maior conforto à equipa de Sérgio Conceição (45+2m).

A segunda parte foi globalmente semelhante à primeira, caracterizando-se por um forte domínio azul e branco. Ainda assim, foi Marchesín quem começou por ter trabalho num lance em que Stojiljkovic correspondeu de cabeça a um cruzamento de Alex Pinto. A partir daqui, a formação da Invicta poderia ter acabado com a resistência dos anfitriões em vários momentos. Ao disparo de Uribe (50m), seguiram-se as iniciativas de Taremi (51m) e de Corona (57m), em que o mexicano ultrapassa de forma brilhante Alex Pinto e Bura, sendo apenas travado por Cássio Scheid, que na própria grande área desviou a bola com a mão direita, situação que Manuel Mota não julgou merecedora de grande penalidade. Pouco depois, Otávio (60m, 65m) teve mais duas oportunidades claras para o 2-0.

Apesar da elevada produção ofensiva, os portistas não marcaram o segundo e sofreram bastante ao minuto 80 com duas bolas no ferro - por pouco Mbemba não protagonizou um autogolo e na seguimento Hugo Seco esteve na iminência de fazer o empate. Até ao final, Cláudio Falcão assustou Marchesín duas vezes (81m, 90m).

O FC Porto volta a jogar já na próxima sexta-feira, em Barcelos. O embate dos quartos de final da Taça de Portugal arranca às 20h45.    

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.