FCP logo
0

Mehdi Taremi em destaque na edição de fevereiro da revista Dragões

Já está disponível a mais recente edição da publicação oficial do FC Porto. Com uma entrevista a Mehdi Taremi na manchete, a revista Dragões leva-o a conhecer o avançado iraniano pela voz do próprio. Na primeira pessoa, o novo dono da camisola 9 azul e branca confidencia que jogar no FC Porto era o seu “sonho” e que, por isso, rejeitou ofertas dos rivais lisboetas.

Escolhi o FC Porto porque é uma equipa muito forte e mais famosa do que o Benfica no Irão”, revela o goleador portista que considera estar numa “equipa top” à qual não falta nada: “Bom treinador, bons jogadores, bom staff, bons médicos… Todo o clube é muito bom”. “Somos como uma família e estamos juntos, e isso é muito importante”, acrescenta Taremi, antes de resumir assertivamente: “Para sermos campeões, temos de ser assim”.

O número 411 da Dragões traz uma antevisão dos oitavos de final da Liga dos Campeões que se disputam nas próximas semanas. “11 capítulos de uma história às riscas” relembra o que une e o que separa FC Porto e Juventus, de Basileia 1984 até Turim 2017 e de Rui Barros até Danilo ou Alex Sandro. 

Em dezembro do ano volvido, Malang Sarr assinou o primeiro de dois golos que apuraram o FC Porto para as meias-finais da Taça da Liga e tornou-se o terceiro internacional francês a faturar pelo emblema da Invicta. “Porto, je t’aime!” conta a história de Eliaquim Mangala e Stéphane Paille, os dois gauleses que completam o lote.

O recém-eleito jogador mais valioso da Taça Hugo dos Santos, conquistada pelo FC Porto, também conversou com a publicação oficial do clube. Ainda antes das vitórias nos clássicos em Sines, Eric Anderson Jr. preconizava: “Esta equipa foi criada para conquistar títulos”. Depois de revelar já conhecer a equipa de futebol azul e branca, “como é óbvio”, o poste norte-americano afirma estar “a adorar” a estadia em Portugal.

No verão de 2020, Ezequiel Mena mudou-se de Barcelos para a cidade que deu nome a Portugal. “Desfruto a cada dia em que visto estas cores”, declara o jovem de 22 anos. Numa entrevista à Dragões, o argentino conta que o hóquei em patins sempre o deixou “muito feliz”, desde que “era pequeno”, quando “era um rapaz muito nervoso e energético” e “podia descarregar tudo em cima dos patins”.

Artilharia Genética” é um trabalho andebolístico que se debruça sobre a família Costa. Ricardo, Martim e Francisco têm a modalidade no sangue e conversaram com a revista oficial do FC Porto para relatar como foi transmitido o legado do pai para os filhos e de que forma é que dois irmãos partilham o balneário numa das melhores equipas europeias.

Por fim, a edição de fevereiro da Dragões recorda a aula do professor José Neto sobre José Maria Pedroto. No mês passado, o antigo técnico esteve no Museu FC Porto para reavivar a lenda do Mestre e dar a conhecer mais informações sobre o icónico jogador e treinador portista falecido há 36 anos.

A edição 411 da Dragões chegará, brevemente, às FC Porto Stores. Até lá, encontra-se disponível na sua versão digital. É fácil e gratuito. 

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.