FCP logo
0

FC Porto perdeu em casa com o SC Braga (2-3) e disse adeus à prova rainha

O FC Porto está fora da edição 2020/21 da Taça de Portugal. Na segunda mão das meias-finais, disputada quarta-feira no Estádio do Dragão, os detentores do título estiveram a perder 0-3, reduziram para 2-3 por Otávio e Marega, mas foram incapazes de dar a volta ao figurino e de garantir um lugar no Jamor. 

O jogo não podia ter começado de pior forma para os azuis e brancos. Ainda antes do décimo minuto, uma bola nas costas de Malang Sarr – uma das quatro alterações no onze portista – permitiu que Lucas Piazon descobrisse Abel Ruiz para este inaugurar o marcador. Cinco minutos volvidos, e novamente após jogada no flanco esquerdo do conjunto da casa, o dianteiro espanhol ao serviço dos minhotos bisou e obrigou os Dragões a marcarem três golos para permanecerem em prova. Pouco depois, o endiabrado Abel Ruiz aproveitou um mau passe de Matheus Uribe a meio-campo. O nove bracarense galgou metros por entre a defesa visitada e só a barra foi capaz de lhe negar o hat-trick. Já com Mehdi Taremi e Zaidu nos lugares do lesionado Mbemba e da novidade Marko Grujic, o terceiro viria a surgir na sequência de uma suposta falta de Otávio em zona frontal. Na cobrança do livre, Piazon colocou a bola no ângulo superior e Diogo Costa foi incapaz de negar o 0-3. À passagem da meia-hora, Tecatito Corona descobriu Otávio na área minhota. O médio brasileiro dominou o passe teleguiado do mexicano e, de primeira, reduziu a desvantagem. Até ao intervalo, o VAR João Pinheiro chamou Artur Soares Dias para rever um lance passível de cartão vermelho. Consultadas as imagens, o juiz portuense expulsou Borja por infração sobre Marega quando o maliano seguia isolado.

Na etapa complementar, e reduzido a dez elementos, o SC Braga defendeu muito e bem a superioridade de dois golos de que dispunha e o FC Porto foi incapaz de furar as linhas mais recuadas dos arsenalistas. Otávio, Corona, Luis Díaz, Marega - e mais tarde os recém-entrados Francisco Conceição e Evanilson - bem tentaram, mas a noite não era azul e branca. Dentro do derradeiro quarto de hora, Matheus socou um cruzamento de Otávio e Marega aproveitou para recolocar o jogo à distância mínima. Os comandados de Sérgio Conceição entraram em campo com o um golo fora de vantagem, foram donos da bola durante 71% do encontro, dispuseram de 23 pontapés de canto, fizeram mais do dobro dos ataques dos forasteiros e efetuaram quase trinta disparos, porém nada disto foi suficiente para carimbar o passaporte rumo à final da Taça.


    MAIS INFORMAÇÃO

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.