FCP logo
0

Capitão portista perspetivou o clássico com o Sporting referente às meias-finais da final four da Taça de Portugal (sábado, 17h30)

O Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos vai ser o palco da final four da Taça de Portugal de basquetebol, que se realiza este fim de semana. No sábado, a partir das 17h30 (RTP2) e já depois do Benfica-Imortal, o FC Porto defronta o Sporting no jogo grande destas meias-finais. Miguel Queiroz, o capitão dos Dragões, recordou que esta será a terceira final four da época para o coletivo portista, mas a ambição de vencer e estar na final é maior do que nunca: “Vamos entrar no jogo com muita ambição e a pensar unicamente neste jogo das meias-finais, pois sabemos que vamos ter de trabalhar muito para ganhar ao Sporting”. Os dois vencedores de sábado encontram-se na final da Taça de Portugal, agendada para as 16h00 de domingo.

O jogo com o Sporting
“Estamos à espera de um jogo complicado, como têm sido todos os confrontos com o Sporting esta época, mas estamos com uma ambição muito grande e muito confiantes por estarmos a disputar a terceira final four da temporada. Acreditamos no nosso trabalho defensivo, somos a melhor defesa do campeonato e lideramos nas assistências por partilharmos muito a bola, o que faz de nós uma equipa muito coesa. Se defendermos bem atrás e passarmos bem a bola à frente, sabemos que temos muitas hipóteses de ganhar.”

Lutar por títulos está no ADN do FC Porto
“Nesta casa luta-se por títulos. Corremos e suamos muito todos os dias para ganhar títulos com esta camisola e é isso que vamos tentar fazer. Vamos entrar no jogo com muita ambição e a pensar unicamente neste jogo das meias-finais, pois sabemos que vamos ter de trabalhar muito para ganhar ao Sporting.”

Habituados aos grandes momentos
“Estamos muito confiantes e muito orgulhosos do nosso percurso até aqui. Acreditamos que estamos a fazer uma boa época apesar de termos tido alguns contratempos, mas reagimos bem a lesões, a situações de Covid-19, etc. Acreditamos que podemos vencer qualquer equipa. É a terceira final four da época e já temos estofo. Estamos habituados a estes grandes momentos.”

A integração dos reforços norte-americanos
“O sistema do Moncho é exigente em termos táticos e é natural que os jogadores que chegam demorem o seu tempo a adaptar-se, mas acho que o grupo tem funcionado muito bem e os jogadores percebem que, por termos um estrangeiro a mais, um tem de ficar de fora em cada jogo. É bom porque podemos estar sempre ao mais alto nível e, numa época especial marcada pela Covid-19, é importante termos várias opções.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.