FCP logo
0

Lateral esquerdo de 28 anos chega ao Dragão proveniente do Bayer Leverkusen

Wendell é o mais recente reforço do FC Porto, tendo assinado um vínculo que o liga aos Dragões até 2025. É o quinto reforço do plantel azul e branco para 2021/2022, depois dos ingressos de Pepê, Fábio Cardoso, Bruno Costa e Marko Grujic. Natural de Fortaleza, o lateral esquerdo de 28 anos e 1,76m passou, na formação, pelo Iraty, antes de se mudar para o Londrina, clube em que se estreou como sénior e de onde saiu, após duas épocas, para o Grémio de Porto Alegre. No tricolor, em que compartilhou o balneário com Alex Telles, deu nas vistas, tendo, em 31 jogos distribuídos por duas épocas, mostrado valias que captaram a atenção do Bayer Leverkusen. Na Alemanha, alinhou pela “equipa da fábrica” durante oito temporadas, tendo realizado, já nesta época, o jogo 250 pelo clube. Já internacional na formação, o novo elemento do plantel azul e branco traz também na bagagem um Torneio de Toulon ganho pela seleção jovem brasileira. É com este currículo que o novo número 22 do FC Porto se apresenta agora a Sérgio Conceição e à Nação Porto.

Jorge Nuno Pinto da Costa
“Era um jogador de quem tínhamos ótimas referências, estava há muito tempo referenciado e aprovado pelos nossos técnicos, portanto fizemos um trabalho tranquilo para que o seu ingresso no FC Porto fosse uma realidade. Quero mostrar a minha satisfação porque acompanhei o processo e, até há poucos minutos, houve pessoas a tentar desviá-lo com ofertas para inglês ver, como se costuma dizer, para tentar estragar o negócio, de modo que quero realçar a vontade que o Wendell demonstrou em preferir o FC Porto a outro clube e salientar a maneira exemplar e de cumprimento da palavra dada ao FC Porto dos seus empresários, que foram realmente um exemplo que toda a gente devia seguir. Compreendo que toda a gente pode querer fazer um negócio, mas há limites para se compreender. Quando um negócio já está feito, não vale tudo para tentar impedir que qualquer negócio seja feito. Este fizemo-lo por vontade própria, mas fizemo-lo também porque o jogador e os seus empresários foram pessoas de palavra, de grande caráter e é disso que o FC Porto precisa cada vez mais. Estou satisfeito, não só pelas referências que temos em termos futebolísticos do seu valor, mas pela sua maneira de ser. Tive o prazer de lidar com homens com “H grande” durante este processo.”

Wendell
“Sou grato a Deus por esta oportunidade, por estar num grande clube. Estou muito feliz, muito motivado, ainda mais depois de ouvir o presidente. Este clube tem tanta história, tantos bons jogadores já passaram por aqui e é muito gratificante ouvir isto, saber que vou jogar com grandes jogadores, que vou ter grandes referências que me podem ajudar a evoluir. O treinador, tal como todas as pessoas envolvidas no futebol, todos os adeptos também, fizeram deste um clube tão gigante como é o FC Porto. Então, só tenho de agradecer a Deus, começar a treinar para começarmos a festejar e conquistarmos títulos, dar o melhor pelo FC Porto e pelos adeptos, que é o mais importante. Estou mesmo muito feliz por trabalhar com o treinador, com o presidente, tudo o que eu disser é muito pouco para a grandeza do clube, dos adeptos e de tudo o que envolve o FC Porto. Desde o primeiro minuto, fiquei muito contente pela vontade de todos em poderem trabalhar comigo e espero poder transferir isso tudo para dentro de campo, ajudando os meus colegas, a equipa técnica e os adeptos, e vamos conquistar muitos títulos juntos. Espero poder continuar com esta tradição de grandes laterais esquerdos que têm jogado no FC Porto, como o Alex Sandro e o Alex Telles, agora posso também fazer a minha história aqui. Espero poder fazer igual ou até melhor que eles. O Alex Telles é um amigo com quem joguei um ano no Grémio e ele deu-me as informações todas, seja do clube, do treinador ou dos colegas de equipa, e isso motivou-me e deixou-me muito mais seguro para só pensar em jogar e dar o meu máximo. Acompanhei o último jogo frente ao Famalicão e vi jogadores de grande qualidade, como o Pepe e o Otávio. São jogadores que dão tudo dentro de campo, o Pepe é um exemplo a seguir aqui, sempre que eu o vejo a jogar, motivo-me. Há dois anos joguei aqui contra o FC Porto e vi como os adeptos e os jogadores se comportam, então espero poder ajudar o máximo possível, temos um grupo e um treinador muito fortes e espero fazer uma grande temporada e conquistar títulos, que é o mais importante. A experiência numa grande liga como a alemã é importante, mas espero chegar aqui como um menino, com toda a vontade do mundo para ajudar a equipa a conquistar os seus objetivos. É diferente jogar numa competição bastante competitiva e numa competição em que a minha equipa é protagonista, como acontece com o FC Porto. Sei da pressão que teremos para ganhar títulos, mas estou com a mesma vontade que tinha quando cheguei à Alemanha com 20 anos para mostrar, deixar tudo dentro de campo e ajudar todos da melhor maneira possível. O que ganhei de melhor na Alemanha foi jogar numa liga competitiva, que exige o máximo. Infelizmente, não conquistei títulos e por isso escolhi o FC Porto, porque é um clube que me dá essa vontade de ganhar e desde o começo fiquei muito feliz. Agradeço a Deus por me trazer aqui, com 28 anos tenho muito a aprender, espero ajudar o máximo possível e temos que dar tudo para conseguir vitórias, títulos e deixar os adeptos felizes. A minha principal caraterística é a força no ataque, defendo muito bem e ajudo os meus companheiros. Eu não gosto muito de falar de mim, mas espero que as pessoas falem bem e que eu possa mostrar tudo o que sei para ajudar o FC Porto a conseguir muitas vitórias. Estou preparado e à disposição do mister, espero poder ambientar-me o mais rápido possível aos meus colegas e aos meus treinadores para ajudar o clube a ter êxito em todas as competições em que entrarmos.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.