FCP logo
0

Joana Resende antevê o AJM/FC Porto-Olympiacos, da Taça CEV (terça-feira, 17h00)

A caminhada europeia do voleibol feminino azul e branco arranca esta terça-feira (17h00, FC Porto TV/Porto Canal). 10 jornadas, 10 vitórias, 30 sets ganhos, nenhum perdido e uma Supertaça depois, a AJM/FC Porto inicia a participação na Taça CEV frente ao Olympiacos e Joana Resende vê uma equipa “motivada e capacitada” para abraçar um novo desafio frente a “uma equipa muito forte”. “Temos trabalhado bem e temos qualidade para disputar este tipo de competições. É aqui que queremos estar, é nestas competições que estão as melhores equipas do mundo e é também por isso que queremos marcar presença”, reforça a líbero portista.

Ansiosas por lutar com os melhores
“É uma AJM/FC Porto mais motivada e capacitada. Temos trabalhado bem e temos qualidade para disputar este tipo de competições. É aqui que queremos estar, é nestas competições que estão as melhores equipas do mundo e é também por isso que queremos marcar presença.”

Únicas representantes portuguesas em prova
“É um fator de motivação. Já no ano passado era suposto termos participado numa competição europeia, não na Taça CEV mas na Taça Challenge, e ficámos com pena. Devido à pandemia não foi possível, por isso estamos muito motivadas e queremos mostrar que aqui em Portugal também há qualidade, que se trabalha bem e elevar o nome do nosso clube. É um clube internacionalmente conhecido, não tanto no voleibol, por isso queremos honrar este símbolo e o nome de Portugal.”

Olympiacos
“É uma equipa muito forte. Esteve a disputar o apuramento para disputar a Champions League e esse é o expoente máximo a nível de clubes. Isso, por si só, já é um indicativo muito forte. Perderam, por isso estão a jogar a Taça CEV, mas são uma equipa que tem tido muito bons resultados. Têm três derrotas em todas as competições, duas nesta eliminatória de apuramento e uma no campeonato. Têm jogadoras de várias nacionalidades, estamos conscientes de que vai ser difícil, mas queremos ganhar. É só com esse pensamento que vamos conseguir chegar o mais longe possível, sempre com consciência do nosso valor.”

Em estreia na Europa
“O que eu mais quero é que o clube dispute estas competições e dê um salto qualitativo. Isto é sinónimo do nosso valor e da nossa qualidade. É uma grande responsabilidade também, digo-o desde sempre. Isto não são tudo flores, é uma responsabilidade muito grande estarmos aqui a dignificar este símbolo, a honrar os nossos adeptos que têm sido incansáveis no apoio, seja ele físico ou através das redes sociais. Sentimo-nos muito motivadas. O voleibol só tem a crescer com estas experiências.”

Apoio da Nação Porto é fundamental
“Quero agradecer-lhes, porque já jogámos em sítios pouco acessíveis a nível de transportes e temos sentido o apoio dos adeptos onde quer que seja. Sentir este calor humano é muito gratificante. Mesmo pelas redes sociais eles têm sido impecáveis, transmitem-nos uma força enorme. Falo por mim e pelas minhas colegas, porque também falamos sobre isso. Apesar de a hora ser complicada, porque as pessoas têm a sua vida e os seus afazeres, apelo a que venham ao Dragão Arena para termos uma massa adepta tão grande quanto possível. Os dois últimos jogos que fizemos aqui foram fantásticos e os adeptos são uma alavanca gigante. Tê-los aqui a cantar e a apoiar é algo indescritível.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.