FCP logo
0

Marega (2) e Marcano foram os marcadores de serviço no triunfo do FC Porto sobre o Vitória de Guimarães (3-0), no Estádio do Dragão

O FC Porto recebeu e bateu este domingo o Vitória de Guimarães (3-0), no Estádio do Dragão, em jogo a contar para a quarta jornada da Liga NOS. Marega (14m e 90m+3) e Marcano (88m) assinaram os golos dos Dragões, que somaram assim o terceiro triunfo consecutivo no campeonato. Os azuis e brancos seguem na segunda posição da tabela, com nove pontos, menos um do que o Famalicão.

Estavam decorridos apenas 45 segundos quando Tapsoba, central do Vitória de Guimarães, viu o cartão vermelho direto por derrubar Marega quando este seguia isolado em direção à baliza. A decisão de Carlos Xistra foi validada pelo VAR e os vimaranenses ficaram em inferioridade numérica logo no primeiro minuto, mas não foi por isso que deixaram de oferecer uma brava resistência ao FC Porto. A superioridade portista acentuou-se com naturalidade e o golo não tardou.

Corona viu a desmarcação de Marega e cruzou com conta, peso e medida para o avançado maliano, que dominou a bola, tirou dois adversários do caminho e rematou a contar por baixo do corpo de Miguel Silva (14m). Segundo jogo consecutivo a marcar para o 11 dos Dragões, que já tinha feito o gosto ao pé no clássico da Luz. Os vimaranenses nunca deixaram de olhar para o ataque e podiam ter chegado ao empate por intermédio de Rochinha, mas Marchesín foi enorme entre os postes (18m).

Já no período de compensação da primeira parte, Zé Luís teve o 2-0 ao jeito do pé esquerdo, mas rematou por cima (45m+5). Mbemba, que entrou no decorrer da etapa inicial para o lugar do lesionado Pepe, foi o primeiro protagonista do segundo tempo: na sequência de um canto cobrado por Alex Telles, o central portista subiu mais alto do que toda a gente, mas o cabeceamento não saiu enquadrado com a baliza (55m). Também não há como passar ao lado de dois lances na área vimaranense que deixaram muitas dúvidas.

Primeiro foi Marcano a ser atingido na cara por Miguel Silva (59m), depois foi Luis Díaz a ser derrubado por Sacko (68m). Carlos Xistra e seus pares mandaram seguir em ambas as ocasiões e o FC Porto continuou à procura do conforto do segundo golo, mas esbarrou quase sempre na inspiração de Miguel Silva. O guarda-redes só não conseguiu travar com eficácia o remate de Luis Díaz, deixando abola à mercê de Marcano para o 2-0 (88m). As contas não ficavam por aqui, pois Marega ainda foi a tempo de bisar no período de compensação (90m+3).

Tudo decidido no Estádio do Dragão e carimbo na terceira vitória consecutiva dos azuis e brancos, a terceira com registo defensivo imaculado.

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.