FCP logo
0

FC Porto volta a esmagar o Benfica (31-22) e a partilhar a liderança do Andebol 1 com o Sporting

O FC Porto Sofarma está de regresso ao comando do Andebol 1 com os mesmos 71 pontos que o Sporting. Na antepenúltima jornada da fase inaugural, os campeões nacionais voltaram a esmagar o Benfica (31-22), tal como tinham feito, em novembro, no Pavilhão da Luz. Na próxima ronda (4 de março, 20h00), o emblema da Invicta desloca-se a Alvalade para discutir a liderança do Nacional com a única equipa a conseguir roubar pontos, esta temporada, no Dragão Arena.

Apesar da ausência, por doença, de Magnus Andersson, o conjunto portista entrou forte e sofreu apenas por quatro vezes no primeiro quarto de hora. Nos quinze minutos iniciais, André Gomes (5) fez mais golos que toda a equipa do Benfica. A partir daí, Alfredo Quintana voltou a estar em destaque ao apresentar novamente a sua melhor versão. O guarda-redes da seleção nacional contabilizava já 11 defesas ao intervalo.

Após o descanso, o Benfica entrou melhor, beneficiou de um punhado de decisões duvidosas por parte da equipa de arbitragem, e conseguiu um parcial de 4-0. Os azuis e brancos apenas inauguraram a baliza sul do Dragão Arena já passava do quinto minuto. Com este arranque menos pujante, a vantagem do FC Porto Sofarma regrediu para três, mas cedo (15’) voltou aos 7 golos que se registavam à ida para os balneários. Daí em diante, os Dragões fizeram aquilo a que já estão habituados: controlaram o marcador, ditaram o ritmo de jogo e, em piloto automático, foram alternando entre uma superioridade de 8, 9 ou 10 golos. Até ao último suspiro do encontro, eram duas mãos cheias de tentos que separavam azuis e vermelhos. Os alfacinhas fizeram o seu golo de honra e o clássico terminou 31-22 a favor dos tripeiros.

No final da partida, Carlos Martingo mostrou-se satisfeito com a prestação dos seus comandados: “Penso que fizemos um jogo muito bem conseguido a nível defensivo e foi sem dúvida a chave da vitória, com o Alfredo (Quintana) a ajudar-nos bastante na baliza. Acho que fizemos uma exibição bastante conseguida e a nossa vitória nunca esteve em causa, desde o primeiro minuto”. O habitual treinador-adjunto do FC Porto Sofarma, hoje promovido a técnico principal, sente que reina um espírito positivo dentro da equipa: “Nós sabemos que não podemos perder pontos no Campeonato. Temos feito a nossa carreira extraordinária na Liga dos Campeões e penso que, a nível interno, também temos cumprido e hoje penso que foi um dos jogos mais bem conseguidos dos últimos tempos, quer ofensivamente, quer defensivamente. Vamos para Alvalade com a moral em alta e vamos lá para vencer”.

Segue-se a última da fase de grupos da Liga dos Campeões e Carlos Martingo traça a meta: “Vamos, naturalmente, tentar conseguir mais uma vitória. Sabemos que o apuramento está conseguido, sabemos que se conseguirmos uma vitória garantimos o quinto lugar, que pode trazer o benefício de encontrar um adversário menos difícil na próxima eliminatória e vamos fazer tudo para conseguir essa vitória”. Para Magnus Andersson, palavras de encorajamento na recuperação: “Ele não esteve aqui fisicamente, mas esteve sempre connosco. Infelizmente a saúde lhe permitiu estar aqui, mas com certeza o mais rapidamente possível estará junto de nós e continuar o brilhante trabalho que tem feito”.

Os Dragões viajam agora até à Bielorrússia para tentarem garantir o quinto lugar no Grupo B da Liga dos Campeões, frente ao Meshkov Brest (sábado, 16h30, Porto Canal e FC Porto TV).

FC PORTO SOFARMA-BENFICA, 31-22
Andebol 1, 24.ª jornada
26 de fevereiro de 2020
Dragão Arena, Porto

Árbitros: Daniel Martins e Roberto Martins

FC PORTO SOFARMA: Alfredo Quintana e Thomas Bauer (g.r.), Victor Iturriza, Yoan Balázquez, Miguel Martins (6), Djibril M’Bengue (1), Ángel Hernández (2), Rui Silva (1), Daymaro Salina (3), Leonel Fernandes (1), Alexis Borges (2), Diogo Branquinho (1), António Areia (5), André Gomes (8), Miguel Alves e Fábio Magalhães (1)
Treinador: Carlos Martingo

BENFICA: Miguel Espinha e Borko Ristovski (g.r.), Davide Carvalho, Romé Hebo, Pedro Seabra, João Pais (1), Rene Hansen (4), Kévynn Nyokas (2), Belone Moreira (2), Paulo Moreno (2), Ricardo Pesqueira (2), Carlos Molina, Carlos Martins, Fábio Vidrago (3), Petar Djordjic (5) e Francisco Pereira (1)
Treinador: Carlos Resende

Ao intervalo: 18-11

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.