FCP logo
0

Jogadores portistas felizes pela goleada ao Moreirense (6-1), no Dragão, antes de levantar o troféu de campeão

Ao golear o Moreirense, por 6-1, na 33.ª e penúltima jornada da Liga NOS, o FC Porto fechou com chave de ouro a época 2019/20 no Estádio do Dragão. Os jogadores portistas elogiaram a performance coletiva dos campeões nacionais, sobretudo na etapa complementar, na qual fizeram cinco dos seis golos, e falaram sobre a sensação de levantar o tão desejado troféu. Depois da festa, ainda há dois jogos para ganhar no que resta da temporada e um deles pode valer mais um título.

Otávio
“Foi uma primeira parte difícil, pois o Moreirense criou-nos muitas dificuldades ao circular bem a bola. Fomos mais agressivos na segunda parte e, com a nossa qualidade, os golos surgiram naturalmente. Não era por sermos campeões que íamos entrar devagar, mas acho que fizemos um bom jogo, sobretudo na segunda parte, e conseguimos uma boa vitória. É sempre bom ser campeão. Agora é desfrutar deste momento e levantar a taça que tanto queríamos.”

Luis Díaz
“Foi um jogo muito forte da nossa parte, pois sabíamos que tínhamos um adversário difícil pela frente. Já somos campeões, mas queríamos fazer um bom jogo e ganhar. Cumprimos o nosso dever, sobretudo na segunda parte. Ganhámos e isso é o mais importante, pois queríamos ganhar para continuar a acumular confiança. Queremos ganhar todos os jogos que faltam até ao fim da época. Estou muito feliz pela minha primeira época no FC Porto. Foi um sonho tornado realidade. Sinto-me tranquilo e feliz por pertencer a este clube. Agora é celebrar e levantar a taça, mas depois focamo-nos no próximo jogo.”

Diogo Leite
“Claro que é uma festa diferente, por não termos adeptos no estádio, mas vivi da mesma forma. Ser campeão nacional é uma felicidade enorme e hoje demonstrámos, mais uma vez, o que é ser campeão. Já eramos campeões antes deste jogo mas entrámos sérios e fizemos um jogo muito bom, como o resultado mostra. Sabemos que a formação do FC Porto tem grandes jogadores e isso está aqui demonstrado. Somos muitos jogadores da formação aqui com qualidade. É seguro que, nos próximos anos, a formação vai aparecer cada vez mais. O meu primeiro objetivo era chegar à equipa principal. Já fiz a minha estreia, já concretizei o meu primeiro golo e agora esta é a cereja no topo do bolo.”

Diogo Costa
“Apesar de todas as taças que ganhei durante a formação, de tudo o que fiz na minha formação, nota-se que esta tem um peso maior. A mim, e a todos nós, ainda nos motiva mais para a próxima época. A cada um, individualmente, motiva-nos a puxar mais pela equipa. É algo inesquecível, é um dia que nunca vou esquecer. Acho que este título é o mais especial. O primeiro é sempre o primeiro, é algo que nunca vamos esquecer. É uma motivação muito grande para continuarmos na próxima época, individualmente e coletivamente. Sinto-me preparado [para a final da Taça de Portugal]. Apesar deste tempo todo em que estive sem jogar, sempre me mantive focado a trabalhar no treino e a aperfeiçoar mais coisas que sentia que precisava. Não só aspetos técnicos mas também psicológicos, que é o mais importante. Por isso sinto-me preparado, sim. Queria dedicar este título a toda a minha família, à minha namorada também, ela é uma força extra que me ajuda imenso e, tal como a minha família, está-me sempre a apoiar. É para eles e para todos os adeptos portistas.”

Fábio Silva
“Foi uma prenda de aniversário muito boa. Estou muito feliz, acho que foi um grande feito, tanto pessoalmente como coletivamente. Agora é disfrutar do momento. Esta festa foi melhor que a primeira, porque recebemos a medalha e levantámos a taça. O sonho de ser campeão vem desde sempre, desde que jogava nas camadas jovens tinha essa ambição, de um dia poder deixar o meu nome marcado na história. Estou convencido de que este é o primeiro de muitos títulos que vou conquistar. Uma pessoa duvida sempre um bocado mas temos sempre aquela esperança, porque o grupo trabalhou sempre bem e tinha a expetativa de que podíamos fazer coisas boas este ano e ainda temos uma Taça de Portugal para conquistar. Ter a experiência de jogar com os meus colegas, de eles me ensinarem todos os dias e me transmitirem coisas para o meu futuro… é muito importante e estou muito feliz. Eu disse ao Soares que, independentemente de qual de nós entrasse, para ajudarmos a equipa. O Tiquinho entrou e, com a mentalidade dele, ajudou a equipa como faz sempre. Estou muito feliz por ele, é uma pessoa por quem tenho um carinho especial.”

Danilo
“É um momento inesquecível. Talvez nem nos meus melhores sonhos imaginasse que isto ia acontecer, mas felizmente aconteceu. Uma época muito difícil em que todo o grupo está de parabéns, tiveram todos uma participação muito importante neste título, felizmente conseguimos e estamos de parabéns. O momento mais sensível penso que foi quando estávamos a sete pontos. Foi um momento em que toda a gente duvidava, mas o nosso grupo esteve sempre paciente. Ainda faltavam muitos pontos em disputa, nunca deixámos de acreditar, e acho que esse momento foi muito importante para nós. Estes festejos são o culminar de uma época de muito sofrimento e acho bem que festejemos, apesar de não haver público. A Taça é um jogo que queremos ganhar, é contra o nosso rival e é uma final, por isso como é óbvio queremos ganhar. Infelizmente as nossas famílias não podem estar aqui. Eu acho que mereciam, pela contribuição e apoio que nos dão durante a época. Não é fácil ser familiares de jogadores, sofrem muito, têm um papel muito importante. Infelizmente não estão aqui, mas vamo-nos juntar a eles depois disto tudo.”

Soares
“Eu acho que na primeira parte entrámos um pouco desleixados, depois o mister deu-nos uma dura no balneário e mudámos o estado de espírito, o ritmo, e acabámos por fazer muitos golos. É uma vitória justíssima, cumprimos o objetivo. Já tínhamos conseguido o título e faltavam os três pontos de hoje. Agora é festejar um bocado. Pelo momento que estamos a viver mudámos um pouco o espírito, esquecemos um pouco o título no balneário e acabámos por conseguir um grande resultado aqui em casa e a equipa está de parabéns. Estava a precisar destes golos, fico feliz por poder entrar e ajudar a minha equipa. Um ano faz muita falta, mas agora estamos no lugar que merecemos.”

João Mário
“É incrível, não há palavras, é um sentimento inexplicável. Há três meses nunca pensei estar onde estou, poder ser campeão nacional no plantel principal do FC Porto é, sem dúvida, inacreditável. Estou a viver um sonho e só tenho que estar agradecido à estrutura do FC Porto e ao mister pela oportunidade que me deram. Estou mesmo muito contente. Não estava mesmo à espera de receber a notícia e começar a treinar, agora no pós-covid, com o plantel principal. Fiquei mesmo muito contente, completamente em êxtase. Estou muito agradecido e contente por estar aqui e me sagrar campeão nacional. Já estou com o Fábio Vieira desde os meus nove ou dez anos aqui no FC Porto. Temos tido uma jornada incrível, desde os Sub-10 até poder chegar à equipa principal com ele e com outros também, como o Vítor [Ferreira], com quem já estou há muito tempo também. É um sentimento de enorme felicidade e gratidão.”

Pepe
"Todos os títulos ganhos aqui são especiais. É um privilégio estar neste clube, é uma enorme satisfação, com estes jogadores, equipa técnica... é como se fosse o primeiro título. Demonstra a união que nós temos, esse espírito de grupo fantástico que o FC Porto sempre teve, essa famosa mística, que é especial. O meu sonho era ir à Câmara, aos Aliados. Para já não é possível, mas ainda acordo a pensar nisso. Nunca se sabe o dia de amanhã. É uma satisfação enorme poder ganhar pelo meu clube, pelo qual tenho tanto carinho e representar esta região do Norte."

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.