FCP logo
0

Jorge Nuno Pinto da Costa recebeu a Taça de Portugal de andebol no Museu do FC Porto

O troféu da Taça de Portugal já se juntou ao do campeonato nacional de andebol no Museu do FC Porto. Ao início da tarde desta segunda-feira, horas depois da conquista do caneco em Pinhel, a comitiva portista deslocou-se à galeria da história azul e branca para entregar a Taça a Jorge Nuno Pinto da Costa. Pela segunda vez em duas semanas, o presidente dos Dragões recebeu novo troféu das mãos do capitão Daymaro Salina – representativo da segunda Dobradinha consecutiva – e revelou ter tido a “oportunidade de relembrar da importância” da final frente ao Benfica: “Seria uma forma de homenagearmos o Alfredo Quintana como vencedor também desta Taça”.

“Queria dizer-vos que a vossa resposta foi fantástica”, declarou o líder máximo da instituição da Invicta, antes de acrescentar: “Vocês foram dignos da memória do Alfredo”. “Estas taças vão ficar aqui a perpetuar o vosso esforço, o vosso trabalho, com o brilhantismo das vossas vitórias, mas também está ali um bocadinho do Alfredo”, reforçou Pinto da Costa, entre agradecimentos aos jogadores e ao treinador Magnus Andersson, “um dos principais fornecedores” do Museu do FC Porto. Também Adelino Caldeira e António Borges mereceram palavras do presidente dos Dragões, por terem feito “tudo o que era possível” e lutado “pelo que era impossível” para que o andebol azul e branco continuasse a triunfar.

Jorge Nuno Pinto da Costa
“Caríssimos campeões, não há muitos dias estivemos aqui para receber a taça de campeão nacional, que está junto da Taça de Portugal depois de consumada a Dobradinha. Ontem tive o prazer de acompanhar mais uma grande vitória vossa, tive a oportunidade de vos relembrar da importância daquele jogo, que seria uma forma de homenagearmos o Alfredo Quintana como vencedor também desta Taça. Queria dizer-vos que a vossa resposta foi fantástica. Com uma curiosidade, porque eu nunca tinha visto um jogo de andebol com tantas exclusões. Acho que aquilo não foi andebol de 7, foi andebol de 5. Mas, perante as circunstâncias, vocês foram dignos da memória do Alfredo. Estas taças vão ficar aqui a perpetuar o vosso esforço, o vosso trabalho, com o brilhantismo das vossas vitórias, mas também está ali um bocadinho do Alfredo. Por isso agradeço-vos a forma como ontem lutaram e desejo a continuação de muitos êxitos para todos. Aos que ficam, porque é um orgulho para mim manter todos os jogadores que vão continuar entre nós. Ao treinador, Magnus Andersson, que mais uma vez vai continuar aqui para nos encher a sala de troféus neste nosso Museu. Ele é um dos principais fornecedores desta casa. Aos que partem, que ganhem todos os jogos, exceto quando jogarem contra o FC Porto. Sejam muito felizes e que sintam, quando ouvirem falar no FC Porto, que o FC Porto faz parte da vida deles e eles fazem parte da história do FC Porto. A todos muitas felicidades, sintam-se todos abraçados e sintam o reconhecimento do Presidente da Direção que, como vocês sabem através do doutor Adelino Caldeira e do engenheiro António Borges, fez tudo o que era possível e lutou pelo que era impossível para que hoje estivéssemos aqui mais uma vez. Um grande abraço.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.