FCP logo
0

FC Porto regressa da Ucrânia com uma derrota diante do HC Motor (30-27)

O FC Porto entrou com o pé esquerdo na Liga dos Campeões de andebol. No arranque da edição 2021/22, os comandados de Magnus Andersson foram até ao Leste da Ucrânia perder com o HC Motor por 30-27 e não começaram da forma que desejavam a participação na maior prova de clubes da modalidade. Uma primeira parte pouco conseguida, que terminou com cinco golos de desvantagem, comprometeu seriamente as aspirações azuis e brancas.

Tal como havia acontecido no primeiro jogo oficial da temporada, a meia-final da Supertaça diante do Benfica, o FC Porto entrou algo apático e com a pontaria desafinada. E o HC Motor não perdoou. Nos 16 minutos inaugurais, os Dragões faturaram apenas num trio de ocasiões e o parcial de 13-7 a cinco do descanso indiciava o que estava para vir. Ainda assim, nos derradeiros momentos da etapa inaugural, os portistas marcaram três golos de rajada e reduziram a distância para cinco (15-10).

O segundo tempo abriu praticamente com um livre de sete metros desperdiçado por António Areia, que Victor Iturriza compensou no ataque seguinte. Daí em diante, os eneacampeões ucranianos limitaram-se a aproveitar as falhas técnicas visitantes, enquanto que os portuenses procuravam recuperar o acerto dos dois lados do campo. À entrada para os dez minutos finais, a desvantagem do FC Porto era mínima (23-21), mas a crença na recuperação mantinha-se máxima. Pese embora as hipóteses de empatar a partida tenham sido desperdiçadas consecutivamente, à quarta tentativa os portistas conseguiram finalmente repor a igualdade no marcador e, a 2:30 minutos do apito final, o resultado era de 27-27. Só que, praticamente de imediato, o HC Motor beneficiou de uma chance de ouro da marca dos sete metros e recolocou-se na liderança. No ataque seguinte, uma grande execução de Dmytro Horiha praticamente selou o desfecho da contenda.

“Parabéns ao HC Motor por esta vitória. Claro que não estamos satisfeitos, aqui toda a gente detesta perder, mas às vezes acontece. Foram duas partes distintas, nos primeiros trinta minutos cometemos muitos erros na defesa e perdemos muitos duelos individuais. Começámos a jogar melhor, mas falhámos muitas oportunidades de golo e acho que o melhor jogador em campo foi o guarda-redes deles. Na segunda parte estivemos bem no 7 contra 6, criámos muitas chances de golo e chegámos perto, mas não o suficiente, e estamos frustrados com isso. Precisamos de mais tempo para ajustar a defesa. Temos alguns jogadores novos, que vão ser importantes para nós, mas que precisam de alguns jogos para trabalharem alguns aspetos. Temos mais dois jogos, no domingo e contra o Veszprem, e espero que possamos vencê-los”, declarou Magnus Andersson após o término do encontro.

No próximo domingo, a partir das 15h00 (FC Porto TV/Porto Canal), os campeões nacionais iniciam a defesa do título diante do SC Horta no Dragão Arena.

FICHA DE JOGO

HC MOTOR-FC PORTO, 30-27
Liga dos Campeões, Grupo B, 1.ª jornada
16 de setembro de 2021
Palácio dos Desportos Yunost, em Zaporizhia (Ucrânia)

Árbitros: Ivan Pavicevic e Milos Raznatovic (Montenegro)

HC MOTOR: Maksym Viunik e Gennadiy Komok (g.r.); Iurii Kubatko, Aidenas Malasinskas (3), Barys Pukhoski (3), Zakhar Denysov (3), Oleksandr Tilte, Ihor Turchenko, Carlos Molina, Artem Kozakevych (3), Luka Sebetic (3), Dmytro Horiha (3), Ivan Burzak, Oleksandr Kazai, Denis Vasilev (4) e Viachaslau Bokhan (8)
Treinador: Gintaras Savukynas

FC PORTO: Nikola Mitrevski e Sebastian Frandsen (g.r.); Pedro Valdés, Victor Iturriza (5), Pedro Cruz (3), Djibril M'Bengue, Rui Silva (2), Daymaro Salina (3), Ivan Sliskovic (1), Leonel Fernandes (1), Diogo Branquinho (1), Diogo Silva (1), António Areia (6), Miguel Alves (1) e Fábio Magalhães (3)
Treinador: Magnus Andersson 

Ao intervalo: 15-10

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.