FCP logo
0

Cerimónia distinguiu as personalidades e instituições que se destacaram em 2020/21

Os grandes vencedores dos Dragões de Ouro 2021 receberam os respetivos galardões esta segunda-feira numa cerimónia que decorreu na Tribuna VIP do Estádio do Dragão em formato reduzido devido às limitações impostas pela pandemia. A festa do portismo teve início pelas 20 horas, com a chegada dos primeiros membros de um restrito leque de convidados, e prolongou-se noite dentro no anfiteatro azul e branco. Sérgio Oliveira, Amaro Antunes, Joana Resende, Moncho López e o bibota Fernando Gomes são alguns dos nomes mais sonantes de uma lista de 14 dragonados que inclui ainda Reinaldo Teles, saudoso e lendário dirigente do emblema da Invicta, como Recordação do Ano.

Maria João Silva e Reinaldo Pinheiro, filhos de Reinaldo Teles - Recordação do Ano
“É com muito orgulho que recebemos o Dragão de Ouro de Recordação do Ano. Não havia melhor local para isso que o Estádio que o meu pai sempre viu como sua casa. A dor insuportável da sua perda só foi possível de aguentar com a ajuda de quem nunca deixou de nos apoiar. Gostaríamos que esta homenagem, mais do que os títulos ganhos com o contributo dele, nos possibilitasse recordar a forma como ele viveu e serviu este clube.”

Nuno Oliveira, Casa do FC Porto de Seia - Casa do Ano
“Queria agradecer ao nosso presidente, e agradecer-lhe nunca será suficiente por tudo o que tem feito por nós, pelo clube e adeptos. Quero agradecer ainda ao senhor Alípio Jorge Fernandes e a todo o departamento de casas pela constante disponibilidade. Olho para este Dragão e vejo paixão, ambição, rigor e competência, tudo aquilo que esta direção teve desde a sua fundação. Prometemos continuar a honrar o FC Porto no ponto mais alto de Portugal.”

Joana Resende - Atleta Amadora do Ano
“Em primeiro lugar queria agradecer ao nosso presidente, o senhor Jorge Nuno Pinto da Costa. Para mim é um orgulho enorme receber esta distinção. Quero agradecer-lhe pelo apoio que tem dado à nossa modalidade, que não tem tanta visibilidade como as outras. Deixo uma palavra ao professor José Moreira e ao doutor Pedro Violas, responsáveis por esta parceria da AJM com o FC Porto. Estou muito feliz, muito contente, é um orgulho para mim receber esta distinção. Muito obrigado, somos Porto.”

Rui Silva - Atleta de Alta Competição do Ano 
“É uma honra para mim receber esta distinção, muito obrigado ao Sr. Presidente, ao Dr. Adelino Caldeira e ao Engenheiro Borges por todo o apoio. Quero agradecer ao Magnus, a toda a equipa técnica e a toda a gente que contribuiu para o sucesso do andebol e do Dragão Arena. Quero partilhar este prémio com a minha mulher, a minha filha, a minha mãe, o meu pai, que já não está cá, e com os meus colegas que, como todos sabem, o ano passado tivemos um ano muito complicado, ou seja, este prémio tem um bocadinho de cada um deles, mas sobretudo tem muito de Quintana. É meu, é dele, é de todos."

Moncho López - Treinador do Ano
“Este espanhol que fala com uma pronúncia indisfarçável é um portista doente, que ama este clube mais do que tudo neste mundo. É o segundo Dragão de Ouro que recebo, mas entre estes dois recebi outro prémio há pouco tempo, umas palavras do presidente que me definiam como um treinador da casa. Nada me emocionou e satisfez tanto como aquilo. É uma pessoa excecional, um líder inspirador, e todos os treinadores do FC Porto têm muita sorte. Sentimo-nos privilegiados por sermos liderados por uma pessoa assim.”

Amaro Antunes - Atleta do Ano
“É um dia muito especial para mim. Ser reconhecido pelo clube do meu coração é, sem dúvida, um motivo de orgulho. Este Dragão representa o esforço de toda uma equipa. Sou eu que o recebo, mas faço-o em nome de toda uma equipa que o conseguiu conquistar. Agradeço muito ao nosso presidente, por todo o apoio, por todas as vezes que vai à Volta a Portugal dar-nos uma força extra. Aos nossos patrocinadores, porque sem eles nada disto seria possível. Muito obrigado e viva o nosso Porto!”

Umaro Candé - Atleta Jovem do Ano
“Queria agradecer ao senhor presidente e ao FC Porto pela atribuição deste prémio. Quero partilhá-lo com todos os meus colegas de equipa, a equipa técnica, o staff e com toda a estrutura da Casa do Dragão. Sinto-me muito honrado, orgulhoso e agradecido. Dedico este prémio à minha mãe, que já não está entre nós. Penso nela em todos os momentos. Quero também agradecer à minha outra mãe, que não está presente hoje, a toda a minha família e amigos que me apoiam todos os dias. Vou continuar a trabalhar para que este seja o primeiro de muitos.”

Francisco Conceição - Atleta Revelação do Ano
“Agradeço ao presidente por me ter entregue este Dragão de Ouro e à minha família, que sabe que significa tudo para mim. A todos os colegas de equipa que se cruzaram comigo desde que cheguei ao FC Porto, e a todas as equipas técnicas que me ajudaram até hoje. Agradeço também a todos os adeptos, pelo apoio que sempre demonstraram para comigo. Gostava de dizer que para mim é um sonho tornado realidade poder ganhar um Dragão de Ouro. É um grande orgulho e espero, daqui para a frente, continuar a fazer mais e melhor. A este prémio individual quero acrescentar todos os prémios coletivos que ainda temos de ganhar este ano, porque é de títulos que este clube vive. Obrigado, isto é apenas o início.”

Sérgio Oliveira – Futebolista do ano
“É sempre mais fácil jogar que falar, mas é um grande orgulho para mim receber este Dragão de Ouro. Cheguei a esta casa há 20 anos e ter o privilégio de receber o Dragão de Ouro é um prazer. Obrigado Presidente pelo carinho, não só de hoje, mas de sempre. Obrigado Mister, não só pelo que fazemos juntos todos os dias, mas também porque o Mister ajudou-me a ser o jogador que sou hoje. Já são cinco anos juntos, algumas rugas, mas é um grande prazer continuar a ganhar consigo. Obrigado aos meus companheiros de equipa e a todo o staff, um grande abraço ao Vítor Santos, ele saberá o porquê, e, por último, quero agradecer à minha família e à minha esposa que me deu a mão quando precisei. Muito obrigado a todos os adeptos e a todos os que estão aqui.”

Fernando Gomes - Dirigente do Ano
“Nasci numa rua aqui ao lado e comecei a minha história no FC Porto com seis anos, quando o meu pai me fez sócio. A partir daí passei a acompanhá-lo, aos domingos no Estádio das Antas, para ver os sub-17, os sub-19 e a equipa sénior. Era um ritual de muitos portistas à época, e foi assim que nasceu o meu sonho de ser jogador de futebol e do FC Porto. Hoje tenho a honra e o privilégio de ser dirigente do meu clube. Nesta altura não imaginava que o FC Porto, que tanto me deu, ainda tivesse algo mais para me dar. Estou profundamente grato por isso. Tenho que partilhar este Dragão de Ouro, que não é só meu. Desde logo com todos que trabalham no FC Porto, porque sem eles o meu trabalho não era possível. Partilho-o com a minha família, com a minha mulher, os meus filhos Martim, Maria Luísa e sem esquecer a minha filha Filipa, que partiu há quase dois anos, mas está sempre comigo. Não podia terminar sem partilhar este Dragão de Ouro com o meu presidente, o meu amigo e, por vezes, o meu pai. Senhor presidente, jamais vou esquecer que nos momentos mais difíceis da minha vida encontrei sempre em si um gesto de conforto e carinho. Teve sempre uma palavra orientadora e ensinadora, sabendo sempre separar os interesses pessoais dos do FC Porto. Muito, muito obrigado a todos. Viva o Futebol Clube do Porto.”

Tiago Gouveia - Quadro do Ano
“Felizmente nasci numa família portista, aqui representada pelo meu pai, e desde cedo aprendi a amar este clube. Ter a possibilidade de juntar essa paixão ao meu conhecimento profissional é, sem dúvida, um enorme orgulho para mim. Queria agradecer à direção, ao presidente e ao doutor Adelino Caldeira, por todo o apoio que me deram ao longo destes dez anos e a toda a nossa equipa de marketing, que realmente se conseguiu reinventar. Em teletrabalho, à distância, conseguimos dar uma grande resposta a todos os desafios que fomos tendo. Resta-nos continuar a trabalhar, porque a ambição deste clube não tem fim. São sete dias por semana, 24 horas de trabalho. Resta-nos voltar ao trabalho amanhã de manhã como sempre fazemos. Para terminar deixo uma palavra especial para o nosso colega Zé Rui, que partiu ontem de forma trágica. Um grande abraço para ele onde quer que possa estar.”

António Sousa - Carreira
“Quem me conhece sabe que isto é a distinção máxima que poderia receber. Sou feliz porque tenho uma família incrível e faço parte desta família que é o FC Porto. Somos a família portista. Nasci no porto, vivo no Porto, já representei três instituições que são o ex-libris da cidade. Deus deu-me a felicidade de trabalhar no FC Porto, comecei a vir pela mão do meu pai ou então pedia a alguém para me meter lá dentro, estive em quase todas as invasões de campo, na festa do Penta, no golo do Kelvin. Estive em Viena, em Gelsenkirchen, em Dublin, em Sevilha. Deus deu-me a oportunidade de ser desportista neste clube, comecei no atletismo e depois fui para o hóquei em patins. Diz-se por aí que sou melhor ortopedista que fui jogador de hóquei. Agradecer ao FC Porto esta distinção e agradecer a todos no clube que confiam em mim para ajudar a tratar os seus atletas. Uma palavra muito especial ao hóquei em patins, a todos os atletas, treinadores, lembro-me onde estava quando o Sr. Ilídio Pinto me convidou para integrar esta secção. Agradecer a todos os que trabalham comigo e finalmente agradecer aos meus pais, sem eles não estaria aqui. Quero também gradecer à minha mulher e às minhas filhas, partilham as poucas derrotas e as vitórias. Nasci portista e, a partir de agora, vou morrer Dragão e de Ouro.”

João Barbosa Carvalho - Sócio do Ano
“É-me algo difícil falar, porque fui submetido a uma cirurgia, mas de qualquer modo agradeço ao FC Porto, ao senhor presidente, à secção de natação, a todos os sócios e seccionistas que passaram por este clube. Muito obrigado a todos.”

Cristiano Faria, representante do IBB AG - Parceiro do Ano
“Muito obrigado por este Dragão, em nome de uma equipa que está na Alemanha mas que sente o FC Porto todos os dias. Fui convidado para o IBB há dez anos e o projeto era internacionalizar o banco no negócio do futebol. Viviam-se os tempos da Troika, Portugal encontrava-se num momento muito difícil, os clubes não encontravam financiamento, e o nosso projeto passava por Portugal. O FC Porto, marca de excelência, teve reflexo na nossa atividade. Hoje estamos presentes em vinte países e temos um Dragão de Ouro. Muito obrigado a todos.”

Os discursos dos galardoados encontram-se integralmente disponíveis na FC Porto TV.

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.