FCP logo
0

Lendário defensor do FC Porto sagrou-se campeão mundial, europeu e nacional em 11 épocas de Dragão ao peito

Faleceu António José Lima Pereira. Figura incontornável da história do FC Porto, o antigo defesa internacional português desapareceu este sábado aos 69 anos. Nas onze temporadas e 265 jogos em que equipou de azul e branco - as cores do clube do coração -, Lima Pereira conquistou uma Taça Intercontinental, uma Taça dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, quatro campeonatos nacionais, duas Taças de Portugal e três Supertaças Cândido de Oliveira.

Jorge Nuno Pinto da Costa já se pronunciou sobre esta irreparável perda. Numa breve declaração, o presidente do FC Porto deu voz à dor sentida pela Nação Porto num momento tão difícil: “É muito triste quando temos de nos despedir de alguém como o Lima Pereira, um grande homem e um grande amigo, que foi também um excelente atleta. Não posso esquecer que em todos os momentos da sua vida, tanto dentro como fora do campo, soube representar exemplarmente os valores do FC Porto”.

Nascido a 1 de fevereiro de 1952 na Póvoa de Varzim, Lima Pereira formou-se como jogador nas escolas varzinistas e por lá cumpriu sete épocas como sénior antes de se mudar para a Invicta, já com 27 anos. Chegado às Antas no início da era dourada do FC Porto, o central que se destacava por ser discreto venceu o segundo título do bicampeonato de José Maria Pedroto logo na estreia e, a partir daí, foi-se afirmando como figura imprescindível das equipas azuis e brancas.

Em 1984 foi um dos pilares da campanha portista que só terminou na final Taça das Taças e da seleção lusa no Campeonato da Europa, mas a merecida consagração além-fronteiras só chegaria três anos mais tarde. Eliminado o poderoso Dinamo de Kiev nas meias-finais, Lima Pereira viu-se impedido de entrar em campo no Prater de Viena devido a lesão e assistiu de fora à primeira conquista internacional dos Dragões. Nesse inverno, lado a lado com Gomes em Tóquio, ergueu o maior troféu do planeta futebolístico. De regresso a casa, foi parte ativa na vitória frente ao Ajax na Supertaça Europeia que tornou o FC Porto no primeiro emblema a ostentar o pleno de títulos internacionais.

Despediu-se do clube que foi sempre o seu no final de 1988/89, um ano depois de subir à Tribuna de Honra do Estádio Nacional para, enquanto capitão, erguer mais uma Taça de Portugal do palmarés azul e branco. Com 37 anos, muitos vaticinavam o seu fim de carreira, mas a paixão pelo desporto-rei falou mais alto e Lima Pereira ainda cumpriu duas temporadas no Maia antes de voltar ao FC Porto para integrar os gabinetes de prospeção.

As informações relativas às cerimónias fúnebres serão oportunamente anunciadas neste mesmo espaço.

O FC Porto solidariza-se com os familiares e amigos de António José Lima Pereira e endereça-lhes as mais sentidas condolências.


    MAIS INFORMAÇÃO

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.