FCP logo
0

Primeiro dia de eleições marcado por grande afluência dos sócios do FC Porto

Os líderes das listas A, C e D candidatas aos Órgãos Sociais do FC Porto no quadriénio 2020/2024 votaram durante este sábado. Jorge Nuno Pinto da Costa, da lista A, José Fernando Rio, da lista C, e o Movimento “Por um Porto insubmisso, eclético e triunfante” (candidato apenas ao Conselho Superior), liderado por Miguel Brás da Cunha, da lista D, exerceram o direito de voto no primeiro dia da Assembleia Geral Eleitoral, que decorre entre as 10h00 e as 19h00 de hoje e amanhã, no Dragão Arena, enquanto Nuno Lobo, da lista B, só no domingo. Durantes estes dois dias, há um conjunto de informações que os sócios do FC Porto devem ter em consideração.

Jorge Nuno Pinto da Costa (Lista A)
“Creio que está tudo a correr muito bem, com tranquilidade e uma afluência muito grande. Está a correr excelentemente, ao nível do FC Porto. Amanhã à noite veremos o que acontece. Os estatutos dizem que há eleições de quatro em quatro anos, como haverá daqui a quatro, a oito, a 12, etc. São coisas normais na vida de um clube. O André Villas-Boas é um sócio com as quotas em dia e tem capacidade para presidir o FC Porto. Se tem esse desejo e se sente motivado, tem todo o direito e seria uma boa opção para o FC Porto. Relativamente ao regresso do campeonato, foi evidente a falta de ritmo das equipas. A luta pelo título vai ser até ao fim. Acontecem coisas que não aconteceriam com os estádios cheios e isso desconcentra os jogadores, pois dá a sensação que estão num treino. É incompreensível que possam estar duas mil e tal pessoas no Campo Pequeno a ouvir piadas e num estádio com 50 mil lugares não possam estar 500 pessoas. Querem fazer do futebol uma cobaia e não têm noção do que isto é. Todos os meus 38 anos de presidência foram vividos com intensidade. Não dá para ser de outra forma. Quem não viver o FC Porto com intensidade, está tramado.”

José Fernando Rio (Lista C)
“É um dia histórico para o FC Porto, o de hoje e o de amanhã. Os adeptos têm a possibilidade de escolher a candidatura com que mais se identificam. Os sócios têm de vir votar e faço esse apelo, para que decidam em consciência aquilo que consideram ser o melhor para o FC Porto. A minha candidatura deu o melhor para que os sócios acreditem naquilo que defendemos para o futuro do FC Porto. O importante é os sócios virem votar, pois este é um momento determinante para o futuro do FC Porto. São os sócios que vão decidir o que querem para o futuro do clube. Estão reunidas todas as condições para que os sócios venham votar em massa.”

Miguel Brás da Cunha (Lista D)
“Uma coisa que tenho a certeza que vai sair daqui é que as eleições vão ser a vontade dos sócios do FC Porto. Basta olhar para as filas enormes que se formaram desde bem cedo para se ter a certeza que o resultado vai ser a expressão fiel da vontade dos sócios. Isso é que é importante. Também é igualmente importante salientar que estas eleições, pela sua democraticidade e pela correção com que têm decorrido, são o espelho do que é o FC Porto. A nossa certeza é que no final, no domingo, o que resultar das eleições há-de ser o resultado da vontade dos sócios e isso é muito importante. Estamos muito satisfeitos com a adesão dos sócios, pois significa que estão empenhados em participar nos momentos importantes do clube. É uma grande satisfação para nós ver este nível elevado de participação.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.