FCP logo
0

Jorge Nuno Pinto da Costa abordou as renovações de Diogo Costa e de Fábio Vieira

“Há um jogador que já renovou e vai ser anunciado em conjunto com outro”. As palavras de Jorge Nuno Pinto da Costa, questionado sobre a continuidade de Diogo Costa e de Fábio Vieira no FC Porto, são garantia de que o clube está a trabalhar na renovação dos contratos dos atletas que tenciona manter. Na sequência da apresentação dos resultados da SAD azul e branca relativos a 2020/21, positivos em mais de 33 milhões de euros, o presidente portista assegurou que os Dragões estão “atentos” a essa situação e que “os sócios podem estar tranquilos”. 

Na ótica do líder máximo da instituição portuense, o futebol “evoluiu muito” e as transferências em final de contrato, que acontecem cada vez mais noutros tubarões europeus, “só têm grande relevância porque duas televisões especializadas no FC Porto estão preocupadas com as saídas a custo zero”. 

Uma dessas televisões acusa, esta quarta-feira, o FC Porto de “tentativas de esconder ou branquear dinheiro” na contratação de Evanilson. “O contrato que temos aqui é tão claro que nós vamos enviá-lo para o Ministério Público para, se for verdade que andam a investigar, não perderem tempo e confirmarem a veracidade do documento. Todas as transferências foram feitas legalmente, com documentos que temos em nosso poder. É mais uma do Correio da Manhã”, salienta Pinto da Costa, que aproveitou ainda para esclarecer “a TVI, que disse que o FC Porto não pagava salários, que o FC Porto pagou os ordenados a tempo e horas”.

Sobre a presente temporada da equipa principal de futebol dos Dragões, o dirigente mais titulado da história do desporto-Rei confidenciou que esta “está a corresponder às expetativas”: “Estar a um ponto de um clube que ainda não teve nenhum jogo contra os adversários diretos, já depois de termos ido a casa de um rival… acho que é uma excelente prestação”. Na Liga dos Campeões, o nulo frente ao Atlético, em Madrid, foi um resultado “magnífico” e o desaire caseiro diante do Liverpool “foi um acidente”, “mas que se compreende” tendo em conta a perda de “jogadores influentes como o Pepe e o Otávio”.

Saídas em fim de contrato
“O futebol, como tudo, evoluiu. Evoluiu e muito. Há meia dúzia de anos era impensável o Messi sair do Barcelona a custo zero. Era impensável que um jogador do PSG saísse a custo zero para o Real Madrid, como tudo leva a querer que aconteça. Isto só tem grande relevância porque duas televisões especializadas no FC Porto estão preocupadas com as saídas a custo zero. Isso é um falso problema. Quando se contrata um jogador é essencial que o jogador no tempo de contrato traga rendimento. Depois, se pudermos lucrar com a sua saída, melhor. Se um jogador acabar contrato e pedir três milhões de euros, que para nós equivalem a seis, é evidente que o FC Porto não pode renovar. Esse foi o caso do Herrera. Primeiro porque íamos tirar palco e assunto às televisões. Depois não poderíamos pagar esse vencimento, se não qualquer jogador pediria esses valores. De outra forma pode acontecer como aconteceu ao Benfica. O Benfica para não o deixar sair a custo zero, renovou com o Samaris. E, depois, quando ele saiu ainda teve de lhe pagar. É uma mudança de filosofia. É evidente que estamos atentos aos jogadores que nos interessam. Há já um jogador que renovou, e não o tornamos público porque só o fazemos quando entendermos. Vai ser anunciado em conjunto com outros que também estão perto de o fazer. Estamos atentos, o departamento de futebol está atento, o engenheiro Luis Gonçalves e o Vítor Baía estão permanentemente a isso. Os sócios podem estar tranquilos. Loucuras para não perdemos jogadores a custo zero? Isso é que não. Prefiro que saiam a custo zero do que depois digam que o FC Porto não pôde pagar salários de seis e sete milhões.”

Renovações não podem exceder o teto salarial
“Não vou especificar, mas para bom entendedor meia palavra basta. O FC Porto não renovará com nenhum jogador que custe mais de seis milhões por ano ao clube.”

Diogo Costa e Fábio Vieira
“É evidente que esses são jogadores que nos interessam manter e que vamos manter.”

As mentiras da imprensa
“Hoje, num jornal que vocês normalmente não leem, é feito um grande alarido por causa do Evanilson. Que o FC Porto está a ser investigado por causa do Tombense. Vindo do Correio da Manhã até me admira como não disseram que nos não o raptámos. Dado que o CM invoca com grandes certezas o Ministério Público, e há grande sintonia nas notícias que normalmente dão, eu vou-vos esclarecer quanto a isso. O jogador foi, de facto, comprado ao Tombense. Era jogador do Tombense, emprestado ao Fluminense. Mesmo quando jogava aí era do Tombense. Foi com o Tombense que o FC Porto negociou, num contrato claríssimo que eu tenho aqui, em que se frisa que o jogador já tinha rescindido o empréstimo para poder vir para o FC Porto. Os outros jogadores que vieram do Tombense foram o João Marcelo, o Caíque e o Wesley. Três jogadores da equipa B, que vieram a custo zero, por empréstimo, sem qualquer comissão. Dois deles não revelaram qualidade para ficarem aqui e só vamos pagar o que a estadia nos custou. Não é verdade que existam tentativas de esconder ou de branquear dinheiro, como diz esse jornal. O contrato que temos aqui é tão claro que nós vamos enviá-lo para o Ministério Público para, se for verdade que andam a investigar, não perderem tempo e confirmarem a veracidade do documento. Todas as transferências foram feitas legalmente, com documentos que temos em nosso poder. É mais uma do Correio da Manhã. Queria aproveitar para esclarecer também a TVI, que disse que o FC Porto não pagava salários, que o FC Porto pagou os ordenados a tempo e horas.”

A época desportiva de 2021/22
“Está a corresponder às expetativas. Estar a um ponto de um clube que ainda não teve nenhum jogo contra os adversários diretos, já depois de termos ido a casa de um rival… acho que é uma excelente prestação. Em termos da Liga dos Campeões, empatar em casa do campeão espanhol é magnífico. O Liverpool foi um acidente. Quem anda no futebol percebe que perder jogadores influentes como o Pepe e Otávio, numa equipa jovem… isso sentiu-se. Foi uma derrota com que não contávamos, mas que se compreende.”

    O Portal do FC Porto utiliza cookies de diferentes formas. Sabe mais aqui.
    Ao continuares a navegar no site estás a consentir a sua utilização.